// arquivos

Cartinha do Emanuel

Este tópico contém 73 posts

O sarrafo da polícia

(Nota do Editor: o Emanuel escreveu este texto antes das manifestações da semana passada em São Paulo, Rio e outras cidades e me enviou há algumas semanas. Como passei uns dias meio “fora do ar”, envolvido com compromissos profissionais, só consegui publicá-lo hoje.) POLÍCIA DO PT BAIXA O SARRAFO EM ESTUDANTES BAIANOS Por Emanuel Medeiros […]

Outros exílios

Por Emanuel Medeiros Vieira Para Cida e Miriam: irmãs e amigas “MEU MUNDO É FEITO DE PESSOAS QUE SÃO AS MINHAS – E EU NÃO POSSO PERDÊ-LAS SEM ME PERDER” (Clarice Lispector) Nos pertencemos? nos exilamos interna externamente nas lonjuras ou aqui mesmo nesta máquina neste teclar neste domingo à tarde. Cidadãos do mundo –. […]

Escrituração afetiva

(Tentativa de prosa Poética – com citações) Por Emanuel Medeiros Vieira PARA GERÔNIMO WANDERLEY MACHADO E FERNANDO EVANGELISTA VIEIRA “O futuro não nos traz nem nos dá nada. Nós é que, para construí-lo, devemos dar-lhe tudo.” (Simone Weil) Queria oferecer-vos a escrituração da jornada. Sofrer passa, ter sofrido não passa – Léon Bloy Perdemos a […]

O Alquimista Kafka

Por Emanuel Medeiros Vieira Franz Kafka (1883-1924), três quilos mais magro, enigmático sorriso no canto da boca, renasceu numa repartição do INSS, misteriosa demanda. O velho Franz esperou em cadeiras mofadas, “falta um documento” (voz do sub-burocrata mor) “o carimbo do órgão K”, Esperou, envelheceu. Kafka: quieto, longilíneo, gentil e protocolar (como o seu próprio […]

A mulher e o peregrino

Por Emanuel Medeiros Vieira Apenas peregrino/pulsante, “é vermelha, cor do sangue” – ela diz, jogando a calcinha no tapete, contemplo o matagal sal da vida úmido pêlos encrespados, teus gemidos cortam a tarde, como um túnel, meu dedo em romaria no teu útero matriz de tudo “mater” minha cachorro late ao longe, ronco de um […]

Os baianos e o bolsa família

BAIANOS: UM TERÇO VIVE DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA Por Emanuel Medeiros Vieira Um milhão e oitocentos mil baianos recebem recursos do Bolsa Família. Em números proporcionais – que consideram a população – o Estado é o primeiro do País em beneficiados, à frente de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiros. Em 2012, houve […]

Sobre meninos e massacres

Por Emanuel Medeiros Vieira “Nós, adultos, de algo sempre somos culpados. Mas as crianças, que culpa podem ter as crianças?” (Ernesto Sábato) Crianças de 6 a 7 anos são massacradas numa escola americana, num certo 14 de dezembro de 2012. Tenho necessidade de escrever os seus nomes – pelo menos, a maioria delas: Josephine (7 […]

CACHORRÃO

Por Emanuel Medeiros Vieira Ouvindo “Trenzinho Caipira”, de Heitor Villa Lobos Em memória de J. Pingo (Campos Velho), companheiro das lutas estudantis na década de 60 (Porto Alegre), e dos embates culturais nos anos 80 e 90 (Brasília) “Como é importante o trabalho do poeta! Ele resgata todas as coisas da destruição e confere ao […]

Banalização da violência

Por Emanuel Medeiros Vieira, de Salvador, BA O Brasil está mais violento a cada dia. Sim. Não disse nada de novo. Mais violento não só nas grandes centros. A violência tem migrado intensamente para o Nordeste. Levi Vasconcelos – de um jornal da capital baiana – relatou o diálogo entre dois jornalistas: Um repórter e […]

Anísio

MORTE DE ANÍSIO TEIXEIRA DEVE SER INVESTIGADA (Em memória do grande educador brasileiro) Por Emanuel Medeiros Vieira Ele nasceu em Caetité – pequena cidade do interior baiano. É considerado um dos maiores educadores brasileiros. Muitos avaliam que ele e Paulo Freire (1921-1997) são os maiores. Com Darcy Ribeiro (1922-1997) – que tanto lutou pela educação. […]

Paralisados pelo excesso?

Por Emanuel Medeiros Vieira Para os “rapazes” de 1964 Para todos os amigos que ainda “carregam” algum sonho (não pecuniário) “Cada leitor é, quando lê, um leitor de si mesmo” (Marcel Proust – 1871–1922) “O preço da graça que recebemos é nos mantermos fiéis a ela, e nos tornarmos os porta-vozes dela, a linguagem dela. […]

Herança

Por Emanuel Medeiros Vieira “O amolador segue, dobra no fim da rua e some A noite engole o dia; a fome, agora, é outra fome” (Fred Souza Castro – 1931-2012) Para Gerônimo Wanderley Machado, Remy José Fontana e Yan Carreirão Tudo o que vivemos se apaga. Não? Algo de nós ficará? O que se fez, […]

Pelourinho: patrimônio ameaçado

Por Emanuel Medeiros Vieira* Muito acreditam que o Pelourinho é o monumento histórico mais importante da História do Brasil. Ele está ameaçado O Centro Histórico de Salvador (CHS) deve receber em breve a visita da organização sem fins lucrativos “Worls Monuments Fund”, que trabalha pela proteção de monumentos e patrimônios do mundo, com sede em […]

Poesia numa hora destas?

AGREGAR Poema de Emanuel Medeiros Vieira* “Não Matarás”: não basta. Teu mandamento será este: farás tudo para que o outro viva. É vero sim o que quero: não me importa o estoque de teu capital, Brasil, mas tua capacidade de: amar lavrar aspirar compreender. Esse estatuto de miséria não é o nosso, e a tecnologia […]

Meditações sobre a vida atual

Por Emanuel Medeiros Vieira É sempre bom defender as garantias alheias. Nunca se sabe se um dia precisaremos de alguém que defenda as nossas. 1) MULHERES Não pretendo fazer uma reflexão sociológica Queria refletir – mesmo superficialmente – sobre o reinado da aparência, que é soberano no mundo de hoje. Trago o exemplo de muitas […]

Poesia sim, por que não?

BORGES Emanuel Medeiros Vieira É vasta a nossa população de mortos. O mundo, Borges, infinita biblioteca, além – é claro – de tigres, espelhos, labirintos, punhais, livros, proféticos sonhos, Homero, Camões, outros cegos – você, a sombra enaltecida não é sombra, claridade de alguns labirintos, portas, enigmas decifrados, alta capacidade mnemônica. Somos poucos, somos tão […]

PT, Maluf e memória

Por Emanuel Medeiros Vieira* “Serei breve. Já se falou muito sobre isso. Foi nojo, repulsa, indignação quando vi (todos eles sorridentes) a confraternização de Lula, Maluf e Haddad? Tristeza? Tudo junto? Lembrei que na ata de fundação do PT consta o nome de Apolônio de Carvalho, preso pela Gestapo, que lutou ao lado dos republicanos […]

Por onde andam a fibra e a inquietude?

Primeiro, uma boa notícia: “Olhos Azuis – Ao Sul do Efêmero” – romance de Emanuel Medeiros Vieira – recebeu o Prêmio Internacional de Literatura, promovido pela União Brasileira de Escritores (UBE), seção do Rio de Janeiro. Foi contemplado com o prêmio “Lúcio Cardoso” para o melhor romance – na avaliação da entidade –, publicado no Brasil […]

Lembrando antigos professores

(Ensinamentos para se enfrentar a mediocridade reinante) Por Emanuel Medeiros Vieira* Os poetas, como os cegos, enxergam na escuridão. Hoelderlin já nos ensinava: “O que permanece, fundam-no os poetas.” Alphonsus de Guimaraens Filho escreveu: “Se não for pela poesia/como crer na eternidade?” Numa mensagem, meu amigo Ronaldo Cagiano, confessa: “Um minuto no túmulo de Balzac, […]

Veta, Dilma!

Por Emanuel Medeiros Vieira* “Quando você perceber que para produzir, precisa obter autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem […]

Arquivos