// você está lendo...

Caraminholas

O império dos sem noção!

DEBI & LÓIDE

...

Para os efeitos deste nosso estudo nada científico, “sem noção” é todo aquele idiota que não mede consequencias, não antecipa o efeito de seus atos e, portanto, não tem a menor noção do que pode resultar daquilo que ele faz ou deixa de fazer.

O “sem noção”, como todo néscio, faz o que faz por fazer: porque acha bonito, porque precisa mostrar para seus coleguinhas que ele ou ela é o/a tal. Não pensa antes de fazer, dizer ou aprontar. E aí, faz “sucesso” porque todo mundo gosta de ver um sem noção fazer besteira atrás de besteira.

Até aquele momento, que nem sempre ocorre com a frenquencia que gostaríamos, em que o sem noção se ferra. Entra cheirado na contramão da 101, por exemplo. Ou queima o filme mostrando, no facebook (ou seja, em praça pública), toda a sua “sem noçãozice” e acaba irritando os empregadores e prejudicado na carreira. Quando sobrevive, normalmente fica “muito surpreso” com o fato de ser punido por algo que tinha feito tão… sem noção.

“RIDÍCULO, EU? TÁS É TOLO!”

Existem “sem noção” em todos os lugares, classes sociais e profissões. Mas parece que, de uns tempos para cá, essa falta de senso tem se espalhado com maior rapidez. Gente que até parece ser dotada de inteligência, por algum motivo que talvez nem Freud consiga explicar, adota um estilo de vida completamente sem noção.

Olhem ao redor. Agora, com a exposição fácil e sem custo que as tais “redes sociais” permitem, muito “sem noção” navega nos mares da completa ridicularia, certo que está abafando. É próprio do sem noção não perceber a diferença entre os que riem dele e botam pilha pra ver até onde o pateta vai e os que, estultos como ele, o idolatram.

Um exemplo recente de sem noção: os dois estúpidos que levaram um rojão para o protesto. Qualquer pessoa sabe que aquele tipo de rojão é feito para, grudado numa vareta, ser soltado pra cima, para explodir lá no alto. Colocar um rojão aceso no chão é a prova mais evidente de parvoíce e falta de noção.

O rojão poderia ter feito a volta e estourado em cima do grupo que o acendeu. Poderia ter ido em cima de outros grupos, poderia até ter atingido os policiais lá adiante. Mas acabou esbarrando num cinegrafista. E o matou.

Com o rosto coberto (e tatuagens à mostra), os idiotas acreditavam que, além dos elogios que receberiam da “turma”, pelo estrago que fizeram, nada mais aconteceria. Sou capaz de apostar que eles não tinham noção do que viria a seguir. Sabiam, claro, que poderiam matar alguém, mas não imaginavam o que aconteceria a eles próprios.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Segundo Jânio de Freitas, o advogado desses caras do rojão disse que “entidades/vereadores/partidos políticos” (ele disse ser perigoso revelar quem exatamente) pagaram R$150 para cada um e foram buscá-los em casa para que participassem da manifestação. Apesar de o jornalista demonstrar que esse advogado, por seu passado, não mereça muita confiança, a informação deveria ser investigada. Descobriria-se como o País funciona.

    Posted by Ubiratan Canela | fevereiro 13, 2014, 09:31
  2. Sim Ubiratan, já existe investigação e o jogo de poder no país funciona assim como demonstrado neste post >>
    http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2014/02/site-de-veja-fura-todo-mundo-inclusive.html

    Posted by altair | fevereiro 13, 2014, 23:40
  3. O que acontece neste país é fruto dos partidos políticos e organizações que pregam a possibilidade de se obter as coisas por métodos que não o do trabalho. Ideologias totalmente opostas ao estudo, ao esforço continuado e à meritocracia.
    Com base nisso, já podemos ter uma ideia do que a sociedade brasileira se transformará se essas forças prevalecerem…

    Posted by rudi | fevereiro 14, 2014, 07:10

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos