// você está lendo...

Pérolas do DOE

Dança das cadeiras na sesmaria

A política é um pântano cheio de desvãos, onde os espíritos desarmados podem se perder com facilidade. E onde os honestos temem entrar, porque correm o risco de serem tragados pelos miasmas da densa fumaça oxidante (levemente tóxica?) que corrói os pulmões e enferruja a alma.

Por mais que a gente ache que conhece a política e seus meandros, sempre aparece uma manobra inesperada, que pode nos desconcertar. Ou desconcentrar.

doe 19.666

Troca-troca documentado. Mais um mistério/sapo para o eleitor engolir

DOE 19.666

O Diário Oficial do Estado de Santa Catarina do último dia 23 de setembro teve o cabalístico número 19.666. E traz, logo na primeira página, um excelente exemplo de manobra muito utilizada em política para acomodar os acólitos, agradar os padrinhos e ajustar as coisas aos interesses superiores. Interesse superior, em política, vocês já sabem, nunca é o interesse do eleitor/contribuinte (outrora também conhecido como, com o perdão da má palavra, “povo”). É o interesse da autoridade superior a quem é necessário atender, para que depois, em ocasião oportuna, se receba, de volta, outro favor.

Pois bem, lá está o ato nº 1727, esse da ilustração. Trata-se de exonerar dois servidores comissionados das suas funções. E, em seguida, no mesmo ato, nomeá-los para outras funções. Parece alguma coisa muito inocente e corriqueira.

TROCA-TROCA

Ao ler com atenção vemos que houve, na verdade uma troca. O Gilson foi nomeado para o cargo que era do Gean, e o Gean para o lugar do Gilson.

Por que isso? Ora, porque alguém pediu ao governador que fizesse esse “ajustamento”. E por que pediram? Provavelmente jamais saberemos, porque essas negociações normalmente correm numa espécie de “segredo político”.

Mas podemos, como eleitores e contribuintes, fazer algumas suposições. Afinal, todos os envolvidos são pagos por nós e deveriam, teoricamente, estar a nosso serviço. Nada mais justo que coloquemos tão peculiar troca-troca sob o microscópio.

CONSULTOR x CONSULTOR

Gean Carlos Fermino é conhecido nos corredores da secretaria como o braço-direito do (ainda) secretário Beto Martins (PSDB), desde o tempo da prefeitura de Imbituba. Como diriam os antigos, são “unha e carne”.

Logo que Beto Martins assumiu, Fermino foi nomeado consultor de Relações com o Mercado, o terceiro mais importante cargo na secretaria, com salário de R$ 6.529,54, segundo o Portal da Transparência.

Já Gilson Paulo da Motta Soares é de Blumenau, onde trabalhava até o final do ano passado na prefeitura do governo João Kleinübing como um dos organizadores da Gincana de Blumenau, que acontece há anos durante a semana de aniversário do município. Desempregado lá, foi agraciado em abril, segundo me disseram por indicação do deputado Jean Kuhlmann (PSD), com o cargo de consultor de Projetos Especiais.

As más línguas (que tem em toda repartição) dizem que ele aparece na SOL de terça a sexta e às segundas trabalha para seu deputado em Blumenau. O pessoal da SOL não sabe direito o que ele faz na secretaria. Mas, enfim, ao final de todo mês ele tinha garantido como consultor de Projetos Especiais o salário de R$ 4.962,54.

E o que aconteceu em 1º de agosto, com o ato do João Raimundo? O braço direito do Beto Martins abriu mão de R$ 1.567,00. E o amigo do Jean Kuhlmann ganhou um aumento de R$ 1.567,00.

MISTÉRIOS MISTERIOSOS

A Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, a famosa SOL, é um verdadeiro manancial de histórias misteriosas. Misturando tudo, não atende direito nem ao turismo, nem à cultura e muito menos ao esporte. Mas ninguém se queixa dela, porque de seus fundos brota dinheiro abundante, barato e oportuno (para os amigos, claro).

O secretário Beto Martins está para sair da secretaria. O “ajuste”, então, seria para acomodar auxiliares e abrir possibilidades para o novo secretário. Como ainda não se sabe quem será o substituto (embora Valdir Walendowski esteja jogando todas as fichas num lobby escancarado), fica ainda mais difícil para os pobres mortais, aqui de fora, entenderem os motivos de tão preclaras autoridades.

DÚVIDAS A MANCHEIAS

Nos corredores da SOL (a sigla não tem nada a ver com o atual nome da secretaria, mas vai ficando, porque pelo jeito o tempo por lá tá sempre bom), o pessoal se diverte levantando hipóteses.

Será que está sobrando grana para o cara que está trocando o cargo melhor remunerado pelo outro? Ou o sujeito realmente é benevolente, caridoso, solidário?

Será que o Beto Martins quer conseguir algum apoio do Jean Kuhlmann com esta generosidade? Ou do PSD? Ou do João Raimundo? Ou simplesmente querem garantir uma boquinha para o Gean Firmino na secretaria quando o Beto Martins sair e colocar à “disposição” do futuro secretário o cargo mais “valioso” sem se indispor com a turma do PSD?

Como já disse, jamais saberemos ao certo. Mesmo que amanhã assessores de imprensa, irritados porque não liguei pra eles antes de publicar esta história dêem as razões publicáveis, o fato é que os acordos políticos para a acomodação dos cabos eleitorais são sempre um teste para a paciência do eleitor/contribuinte.

===============================

Nota do editor: esta coluna foi produzida com a inestimável ajuda de um(a) leitor(a) que teve a pachorra de ler o DOE, a generosidade de me avisar e a responsabilidade cívica de compartilhar sua indignação. Embora grato não lhe cito o nome porque não sei se ele/ela está imune às consequencias subreptícias que em geral esse tipo de conversa pode produzir.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. César,

    Gostaria de entender por que você e outros blogueiros “independentes” não escreveram nada sobre a falcatrua do Amin no aluguel do carro do seu motorista com o nosso dinheiro? Alguém embolsou R$80 mil de dinheiro público e ninguém vai falar nada?

    Posted by Zezinho | setembro 26, 2013, 07:51
  2. Ô Zezinho, tem tanta coisa quicando, né? Também não tenho falado nada do prefeito Júnior. Com a coluna saindo só duas vezes por semana não consigo mexer em todos os abelheiros. Mas tens razão, as verbas de gabinete dos deputados e senadores até mereceriam algumas linhas.

    Posted by Cesar Valente | setembro 26, 2013, 09:18
  3. Valdir Walendowski é assecla Anita Pires e Tarcísio Schmitt.

    Gean Firmino vai ficar pra atender aos tais projetos especiais de campanha.

    Na prática, Gean Firmino, não perde nada pois é conselheiro e recebe jeton, o que complementará sua renda.

    Posted by Marisa Rosa | setembro 26, 2013, 19:00
  4. Amigo, só discordo de uma coisa do teu comentário: o tempo na SOL faz tempo que não anda bom, Por lá só nuvens escuras, chuvas e trovoadas. E a distração do pessoal da secretaria, fora do expediente, claro, é promover apostas sobre o número de secretários que passarão por lá no governo Colombo e quanto tempo cada um ficará no cargo

    Posted by Mario Medaglia | setembro 26, 2013, 19:07
  5. Nossos governantes são exímios em promover mudanças que nada mudam. Essa aí é só uma pequena amostra, sabe-se lá por quais motivos ocultos.

    Posted by Ilton | setembro 30, 2013, 10:00
  6. Quando não querem fazer nada, fazem GT-Grupo de Trabalho.
    Quando não querem mudar nada, mudam o nome.
    Essa dança das cadeiras é só para poder dizer “foram exonerados”, não que “estão exonerados” ou “estão não-nomeados”. É uma forma FDP de dizer uma meia verdade…

    Posted by Léo | setembro 30, 2013, 12:46

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos