// você está lendo...

Governo Colombo

O autor! O autor!

Fachada do CIC

Fachada do CIC. Foto: divulgação/FCC

O governo do estado de Santa Catarina usou uns bons milhões de reais do nosso dinheiro e gastou uns três anos do nosso tempo para “reformar” algumas áreas do Centro Integrado de Cultura (CIC). Só que a “obra” ainda não terminou. Ainda faltam alguns espaços. Mais dinheiro será gasto, mais tempo, novos aditivos de contrato…

O espanto da semana, contudo, fica especialmente com a “reforma” do teatro Ademir Rosa, a principal sala de espetáculos da cidade, em torno da qual o CIC foi construído.

Por algum motivo que não deve ser trivial, o Ministério Público encaminhou a um juiz algumas informações extremamente graves sobre a falta de equipamentos de segurança naquele teatro recém-reinaugurado. Os bombeiros, decerto escaldados com o indiciamento de seus colegas de Santa Maria que foram frouxos quanto às vistorias na boate que incendiou, registraram num relatório que o governo estadual não providenciou alguns equipamentos como extintores, saídas de emergência, detetores de fumaça, coisas desse tipo.

Claro que o atual presidente da Fundação Catarinense de Cultura esperneia e reclama que o promotor está exagerando. Diz ele que estão atendendo a todos os pedidos da justiça e dos bombeiros. E que o relatório sobre a falta de alguns itens é antigo. Ontem mandou protocolar, no Corpo de Bombeiros, outro projeto preventivo, para fazer cessar as dúvidas e resolver as pendências.

De quaquer forma, coisa agora está na mão de um juiz que vai analisar os autos e decidir se é caso de fechar ou manter aberto o teatro.

O espanto, para quem ainda não entendeu, é que depois de tanto tempo fechado e de tanto dinheiro gasto, ainda faltem coisas básicas e fundamentais para qualquer casa de espetáculos. E que nem são as coisas mais caras ou complicadas.

Teatro Ademir Rosa

Teatro Ademir Rosa, depois da reforma. Foto: Márcio Henrique Martins/Ascom FCC

Que gente foi essa que, em primeiro lugar, fechou o CIC e embarcou numa jornada sem fim de obras e reobras? Estranhamente, a reforma do teatro não iniciou assim que ele foi fechado. Foi feita, salvo engano, no último dos três anos. E a principal mudança foi a troca das poltronas. Só que, por muito tempo, ninguém conseguia prever quando o teatro seria reaberto.

Será que teve gente recebendo religiosamente em dia seus repasses? Ou com atraso, compensado por adicionais generosos? Acho que não. Ou será que sim?

Se o governo anterior, que começou a lambança, fosse de um adversário do atual, certamente os detalhes sórdidos já teriam “vazado”. Mas como foi de um aliado e muita gente que participou ativamente ainda está por perto, o silêncio é ensurdecedor.

Tudo indica que o CIC não será fechado, ninguém será preso, jamais saberemos o que houve com o dinheiro e com o tempo, enquanto a brisa da impunidade vai continuar agitando nossas bandeiras esfarrapadas e desbotadas.

Ah, e os equipamentos de segurança? Estarão lá, claro. Talvez, quem sabe, em pouco tempo alguns estejam vencidos, outros fora das especificações mas, no geral, sempre que a coisa sair na TV e no jornal, haverá correria para deixar tudo certinho e permitir que o governo apareça bem na foto.

Além de tudo, não é a primeira vez que o governo tem que se explicar por acordos não cumpridos, prazos estourados e orçamentos ultrapassados, nem será a última.

Ainda bem que a memória do povo é fraca.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Esse governo (que é o mesmo que o governo anterior) é pródigo em reformas e/ou construções de teatros. Salvo engano, houve desabamento do teto do teatro Pedro Ivo Campos durante a construção do mesmo. E o então governador (que aparentemente ainda governa) queria um heliponto no teto do teatro. E salvo engano novamente, houve morte de um trabalhador naquele desabamento. Informações estas que foram amplamente sonegadas pela grande mídia, exceção de notas de rodapé…

    Posted by Yuri | junho 13, 2013, 11:38
  2. No Brasil a cada tragédia começa a correria atrás de providências que, se tomadas no seu devido tempo, evitariam mortes e sequelados. Passado um tempo volta tudo ao que era antes, ninguém é responsabilizado ou punido, especialmente se houver envolvimento de autoridade pública. O esperneio do presidente da FCC, além de mentiroso é injustificável. Como ninguém da mais bola mesmo para o judiciário, vai sobrar, é claro, para os bombeiros, esses intrigantes.

    Posted by Mário Medaglia | junho 13, 2013, 14:08
  3. Alguém sabe me responder quem foi o secretário estadual de turismo que entregouy a obra como pronta, que disse que reabriu o CIC depois de 03 anos??

    Posted by Duda | junho 14, 2013, 08:33
  4. Sinceramente, esse governo do Colombo é o pior dos últimos 500 anos. Impressionante. Não vai poder botar a culpa no LHS né, pois já está no governo faz 3 anos.

    Essa obra do CIC foi entregue com pompas de estádio de Copa do Mundo. Faltou espaço na trindade para tanto carro oficial visando promover pessoas de olho nas eleições de 2012. Até o nosso prefeito, que diga-se de passagem faz um bom governo, estava lá como pai da obra visando ganhar do Gean/Dário.

    Esse mesmo senhor, César Souza Jr, que na época era secretário de turismo, cultura e esportes (pasta de onde saiam os convênios, subvenções, etc) bradou na imprensa que iria reformar o Centro de eventos de São José para receber jogos, eventos, shows e etc, mas disso ninguém fala e até hoje nada foi feito e nossas equipes sofrem com ginásios velhos e emprestados.

    Aí não sabem porque o povo está indo as ruas quebrar tudo em protestos. Falta um desses em SC.

    Posted by Henrique | junho 16, 2013, 03:36

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos