// você está lendo...

Eleições 2012

Tentaram dar um “migué” no juiz

trecho da sentença

Juiz Hélio Figueira dos Santos (12ª ZE) na representação nº 239-73.2012.6.24.0012

Dário e Gean

Dário Berger (o atual prefeito, de chapéu) e Gean Loureiro 15, o candidato cujo departamento jurídico é suspeito de tentar engambelar o juiz eleitoral

Olha só que coisa engraçada aconteceu na campanha do segundo turno, em Florianópolis: tentaram enganar o pobre do juiz eleitoral, aproveitando que ele está soterrado por centenas de processos de parte a parte.

Numa das reclamações, o pessoal do Gean (PMDB, 15) afirmava que o pessoal do Cesinha (PSD, 55) tinha desobedecido ordem judicial de não usar recursos gráficos nas inserções eleitorais. Pediu pena em dobro para os desobedientes pela reincidência. Juntou, como previsto, um dvd com a cópia das inserçõe que afrontavam decisão anterior do juiz.

O assoberbado Hélio David Vieira Figueira dos Santos, juiz da 12ª Zona Eleitoral irritou-se e caneteou na hora uma suspensão de 48 horas para as inserções dos desobedientes.

Quando a turma do Cesinha soube da punição esperneou, dizendo que era mentira, que as inserções apresentadas ao juiz eram uma fraude, uma falsificação.

Diante disso, o juiz teve que levantar da cadeira e subir o morro da Cruz para ir até a emissora de TV onde ficam armazenadas as inserções para ver, afinal, quem estava falando a verdade.

Quando assistiu os comerciais que de fato foram ao ar, aí mesmo é que o juiz ficou indignado. E soltando fumacinha por ter sido enganado, suspendeu imediatamente a decisão anterior. Transcrevo trechos do que ele escreveu na decisão de 23 de outubro, Às 18h20min:

“Como é notório em propaganda eleitoral na TV, a verossimilhança do alegado é aferida através da mídia respectiva, que deve acompanhar a petição inicial (…). Isso pressupõe, evidentemente, um compromisso ético de que o conteúdo da mídia deve corresponder às imagens exibidas no programa político do adversário. Quer dizer, pressupõe um compromisso com a verdade. Esse compromisso nunca foi objeto de desconfiança pelas diversas coligações envolvidas no processo político e tampouco por este magistrado, mesmo porque a boa-fé das partes se presume”.

Aí o juiz tasca um “Entretanto…” e conta a história da fraude, descoberta com a ida dele à TV. E termina assim (o destaque é meu):

“Criou-se, portanto, uma fundada suspeita de deslealdade processual por parte dos requerentes com o propósito de obterem uma vantagem indevida para violar o princípio da máxima igualdade eleitoral”.

Não é o máximo? Quem terá tido essa espetacular idéia, de falsificar a prova do crime? Um gênio (ou gênia), porque decerto nem imaginou que os advogados da parte prejudicada iriam botar a boca no mundo.

E a gente pensava que já tinha visto de tudo…

CALMA, AINDA TEM MAIS!

Ontem, o mesmo juiz decretou a suspensão das inserções do Gean (15) por 24 horas. Olha só esse trecho da sentença:

“Os requeridos conheciam a proibição não porque ela· decorra da lei, ou porque seja similar à uma outra proibição que lhes impus (rp 242-28) – mas porque utilizaram esse argumento justamente para pedir e obter a suspensão do programa adversário, ou seja, como agentes de um juizo ético do que é pemitido e do que é proibido.

O processo, como se sabe, é um instrumento ético.

Dispensável, portanto, a prévia vedação expressa de repetição de conduta, porque não há advertência maior do que a própria sensação de que a conduta que se pratica é a mesma que se reprovou. A prática de um ato de tamanha violação desses valores – invocar a Justiça em seu favor e desprezá-la para atingir o adversário repetindo sua conduta – nada mais é do que o sarcasmo do provérbio “faça o que eu digo mas não faça o que eu faço”.”

Mais adiante o juiz reforça, com incontida (e, a meu ver, justíssima) indignação, a pena (os destaques são meus):

“A prática vedada, sendo idêntica em ambos os casos e previamente invocada como ilegal pelos requeridos, mereceria a mesma sanção, em princípio. Todavia, com a qualificação do dolo e má-fé demonstrados na negação dos valores defendidos em juízo, entendo deva ser mais acerbada. Considerando que nosso TRE diminuiu a sanção que apliquei na representação n. 233-66 para limitar a suspensão aos blocos onde foram veiculadas as inserções, entendo pertinente, aqui, manter as 24 horas de afastamento, ante a malícia da conduta, como sustentado.”

Que espetacular sucessão de trapalhadas! Que supreendente falta de noção do ridículo! A campanha em Florianópolis tem, na sua semana final, as emoções que não teve em todo o morníssimo primeiro turno.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Pois é esse cardápio de quinta que nos oferecem para o almoço eleitoral de domingo. O TRE poderia disponibilizar em cada urna remédios para enjôo e aqueles saquinhos que a gente encontra nos aviões.

    Posted by Mário Medaglia | outubro 25, 2012, 07:37
  2. Isso aí me lembra àquela brincadeira de criança : FAÇA O QUE SEU MESTRE MANDAR.
    Não parece?

    Posted by Marlam Hosmnest | outubro 25, 2012, 10:46
  3. O Pinoquio é perigoso.

    Posted by abelardo | outubro 25, 2012, 11:18
  4. A nova pesquisa RIC aponta: Cesar tem 51% dos votos. É o fim do Gean Loroteiro. É o fim da Bergerlândia.

    Posted by james | outubro 25, 2012, 15:00
  5. Cuidado com as pesquisas, até porque elas são frouxas do ponto de vista estatístico. Só como exemplo, no 1º turno, a Angela Albino era tida como nome certo no 2º turno, por Ibope e Accord. Tanto que na notícia do ND aparece “empate técnico”.

    Posted by Fernando S | outubro 25, 2012, 16:18
  6. Se os caras mentem para o juiz imagina o que não fazem com a população….
    aí mesmo só sendo DeMolay para defender uma barbaridade dessas!

    Posted by Carlos Amancio | outubro 25, 2012, 16:54
  7. e ninguem vai preso? Falsifica prova, faz juiz de besta e fica por isso?

    Posted by Tiago | outubro 25, 2012, 17:07
  8. Sr. Medaglia, não precisa de remedinho nenhum. Basta o senhor desligar o aparelho de tevê, simples assim…

    Posted by Flavio de Castro | outubro 25, 2012, 17:21
  9. Maçom mentiroso, não tem?

    Posted by Ayres | outubro 25, 2012, 17:38
  10. Fazendo uma molecagem (se eu achar uma para o outro lado, faço também): A(min) + B(ornhausen) = C(ésar Jr)

    Posted by Fernando S | outubro 25, 2012, 17:42
  11. http://youtu.be/XRCM1MSRua0 @geanloureiro mais uma vez mentindo sobre o Bocelli!

    Posted by Ayres | outubro 25, 2012, 18:58
  12. O que espanta são as manifestações de indignação contra os representantes das assim chamadas oligarquias (Bornhausen, Amim e etc). A meu ver são manifestações preconceituosas e ideológicas ou até partidárias. Basta ver que os representantes de outras administrações, recheadas de escândalos e episódios não muito republicanos não são sequer mencionados.

    Posted by Max | outubro 26, 2012, 12:11
  13. É um espanto atrás do outro

    Posted by Virson | outubro 26, 2012, 12:14
  14. Espero que o Juiz tenha enviado a OAB denuncia quanto a atitude dos advogados. Esse tipo de escoria tem que se eliminado da advocacia.

    Posted by LucianeLazzarin | outubro 26, 2012, 17:49

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos