// você está lendo...

Governo Colombo

Herdeiro da modernidade

Colombo teleprompter

Raimundo e os aparelhos para ler discurso. LHS ao fundo. Foto: James Tavares/SECOM

O governador João Raimundo, vez por outra, se queixa em silêncio da herança que LHS deixou. Teve que fazer alguns ajustes, suspender programas e modificar procedimentos para não ser soterrado por algumas pedras soltas que LHS “esqueceu” sobre a cabeça do sucessor. Mas nem tudo que era típico do estilo LHS de reinar, desagrada ao lageano de fala mansa. Na foto acima, um bom exemplo: o “teleprompter” (veja o texto da atualização, abaixo). É um equipamento muito usado nas televisões: o sujeito lê o texto olhando direto para a câmera. Assinalei-o com setas. No chão fica uma tela de computador, com o texto a ser lido. No vidro em ângulo, o locutor, digo, o governador, consegue ver as letrinhas ali refletidas. E, como o vidro é transparente, o leitor pode ser visto pela audiência. Claro que esses aí, do mesmo tipo que o LHS (que está na foto!) utilizava, estão mal colocados. O Obama também usa, mas a gente dificilmente vê os aparelhos nas fotos.

ATUALIZAÇÃO URGENTE DA MANHÃ DE QUINTA

O diretor de imprensa da Secom informa que, apesar do que as fotos distribuídas pela própria Secom dão a entender, o governador não usou o teleprompter no discurso. Garante o jornalista Cláudio Thomas que Colombo não é usuário nem dependente dessa máquina. E por que o aparelho estava ali? Ora, porque LHS também discursou e, ele sim, valeu-se da tecnologia para falar olhando nos olhos da platéia. Vício antigo, difícil de largar, pelo jeito. Feito o esclarecimento, prosseguimos com o post, que continua valendo no que diz respeito ao evento do João Dória Jr.

Se é tão “moderno” quanto o LHS na hora de fazer discurso, é claro que o Raimundo também não ia deixar a oportunidade de se parecer ao LHS na hora de fazer “parceria” com o lustroso João Dória Jr., lobista midiático que aproxima, para os mais diversos fins, governantes e empresários, cobrando (arrecadando?) de uns e de outros para fazer eventos, no Brasil e no exterior. Os resultados dessa reunião do público com o privado nem sempre chegam ao conhecimento do eleitor.

No último dia 19 de junho o governador Colombo fez uma palestra num dos seminários promovidos pelo João Dória Jr. Falou sobre “oportunidades de investimentos em Santa Catarina”. Imagino que o Raimundo não tenha sido convidado apenas pelos seus dotes oratórios. Essa magnânima organização de tempos em tempos dá a palavra a governadores “amigos da casa”, que tenham contribuído com alguma graninha para a realização dos “eventos”.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Porque não se pode usar a tecnologia para reduzir os discursos? Pra quem sabe escrever pra dizer ele deve ser util, porque não? Melhor do que o Colombo esta fazendo que é ler um bilhetinho ou um roteiro do que tem que dizer sobre o,,, como é mesmo aquela coisa ali antiga?

    Posted by Paulo Brito | junho 21, 2012, 13:41

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos