// você está lendo...

Pérolas do DOE

A farra dos preços!

Lembram que, há alguns dias, a gente se espantou aqui com a diferença de preço que as secretarias regionais e as prefeituras pagam pela modinha das tais “academias de ginástica ao ar livre”? Em Santa Rosa do Sul (sob o manto da SDR de Araranguá) custaram, cada uma, R$ 17.647,00. Daí vimos que em Urussanga (SDR de Criciúma) já passaram a custar R$ 30.000,00 cada.

Academias 1

Diferença de preço entre Santa Rosa do Sul e Urussanga

Pois agora, no Diário Oficial de Santa Catarina do último dia 27 de abril, apareceu um novo recordista. A SDR de Canoinhas conseguiu enfiar na prefeitura de Irineópolis uma — sim, não duas, mas uma — academia de ginástica ao ar livre pelo espantoso custo de R$ 80.000,00! Oitenta mil reais por um troço que no sul do estado custou dezessete mil!

Academias 2

Uau! Os aparelhos devem ser de titânio, com personal trainers incluídos!

Essa pérola chamou tanto a atenção que nem tivemos tempo, os leitores curiosos e eu, de olhar melhor o resto das páginas. Na página 16, por exemplo, tem várias transferências de policiais militares para a PGJ (procuradoria geral de justiça?) e para o TJ (Tribunal de Justiça?). Ué, não iam colocar mais efetivo na rua e menos nos gabinetes? Bom, mas hoje é feriado e ninguém tem tempo nem saco de ficar mexendo com essas coisas.

EM TEMPO

No final da tarde, ao reler o post, ocorreu-me de acrescentar dois comentários, para esclarecer minha opinião.

1. Essa grana, 30 mil, 80 mil, não é nada para o estado. Nem para o Estado. Não se trata de achar que o valor é alto ou baixo, mas de discutir o princípio da coisa: tanto faz que custe 3 reais, se é dinheiro público precisa ser tratado com zelo. A “descentralização” tem, entre outros, esse problema: na melhor das hipóteses, cada um reinventa a roda porque não sabe o que o outro faz. E não tem um controlador central para estabelecer alguns parâmetros. Na pior das hipóteses, os mais espertos metem a mão no baleiro mais rapidamente e os mais honestos ficam se sentindo otários. Nos casos citados, pode ser que nem tenha havido desonestidade. Mas certamente há uma descordenação daninha aos cofres públicos.

2. As tais “academias ao ar livre”, se são parecidas com essas que instalaram em Florianópolis, são bem úteis e interessantes. Claro que é preciso ver a questão da exclusividade na fabricação (talvez abrindo possibilidade para outros modelos, não patenteados), mas é um bom equipamento urbano cujo uso, se estimulado e orientado, ajuda a cidade.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Repassam o dinheiro para o Município para uma aquisição certamente direcionada…

    Posted by Carlos | maio 1, 2012, 17:16
  2. Depois, se der rolo, atribuem a responsabilidade ao Município, que, ao final, fez a aquisição…

    Posted by Carlos | maio 1, 2012, 17:17
  3. Mas se o Município não aceitar eventual direcionamento, não recebe a verba… então… está na hora do TCE olhar com mais rigor esses repasses…

    Posted by Carlos | maio 1, 2012, 17:18
  4. ISTO CHAMA-SE DESCENTRALIZAÇÃO DE PREÇOS.QUERO VER QUAL VAI SER A ANUNCIAÇÃO DO GOVERNO SOBRE ESTES DESPERDICIOS DO NOSSO DINHEIRO.TA MAIS FACIL CONTROLAR FEIJÃO NA CARTELA DE BINGO.

    Posted by Edu | maio 1, 2012, 18:59
  5. Meus Deus, alguém avsiou o Derly sobre isso. Esses gastos enquadram-se no quesito supérfluo. Tem que cortar. Avisa o Derly, meu Deus!!!

    Posted by Joao da Ilha | maio 1, 2012, 20:14
  6. Faltou dizer que este é o custo dos equipamentos. A instalação também é licitada… e lá vai mais grana!

    Posted by Aline Graziela | maio 3, 2012, 17:55
  7. Pois é… e o assunto morre por aqui… Pena!

    Posted by Carlos | maio 4, 2012, 10:19

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos