// você está lendo...

Na estrada

Pra lá e pra cá de busão

Tem vezes que a gente fala em “mobilidade urbana”, em Florianópolis, pensando apenas em ter menos engarrafamentos. Mas o direito e a possibilidade de circular por uma cidade vai mais além. E envolve um montão de detalhes e variáveis que os governantes, às vezes meio toscos no modo de ver o mundo, parecem não entender.

Estou passando uns dias em San Francisco, na Califórnia, costa Oeste dos Estados Unidos (o tanso distraído tinha colocado aqui, antes, “costa Leste”, vê se pode!). Viemos, Lúcia e eu, visitar nosso filho Pedro, que mora aqui com a Sara, nossa nora joinvillense.

Lúcia e eu temos ido pra lá e pra cá de ônibus. Porque é fácil, barato e rápido. Quer saber como a gente se vira com o transporte público daqui? Abre aí o Google Maps que eu vou mostrar.

Quando a gente resolve onde quer ir, deixa a tarefa de escolher o caminho para o Mr. Google. Ali no “Get Directions” (que fica à esquerda quando se abre o Google Maps), é só colocar o endereço onde a gente está. Escrevam lá, pra experimentar a ferramenta, “Amoeba Music, Haight Street, San Francisco, CA”. É uma enorme loja de discos (vinil, cds, etc) no bairro dos hippies. Fui até lá em busca de um cd de jazz que o Flávio Sturdze encomendou.

E na linha seguinte escrevam o endereço para onde querem ir. Digamos que pretendemos tirar umas fotos da ponte, a “Golden Gate Bridge, San Francisco, CA”. Com os dois endereços colocados ali, cliquem naquele ícone do ônibus, que tem ao lado do carro, do sujeito andando e da bicicleta, acima dos endereços. Isso vai fazer com que o Google mostre as linhas de ônibus e seus horários.

Podem escolher o dia e o horário, ou deixar como está: vão aparecer três opções de trajeto, levando mais ou menos o mesmo tempo. E tudo bem explicadinho: como os horários dos ônibus são confiáveis, é possível prever até a hora em que a gente vai chegar ao destino. Num dos trajetos está dito que a gente deve pegar o 71 e depois trocar para o 28. Isso não é problema porque, ao comprar uma passagem (US$ 2), a gente pega um recibo que dá direito a andar no transporte público por algumas horas. Basta mostrar o recibo ao entrar no novo ônibus.

E se estiver de bicicleta, é só colocar no porta-bicicleta que todo ônibus tem. A Amoeba fica ao lado do enorme parque que tem o Museu de Belas Artes de Young, o Museu da Academia de Ciências da Califórnia e locais excelentes para caminhar, correr, andar de bicicleta ou simplesmente apreciar a natureza.

Bicicleta no ônibus

O "porta-bicicleta" ajuda a pedalar na cidade toda. Fotos: Palhares Press

E se não tiver computador pra ver trajetos e horários? A maioria dos pontos de ônibus tem abrigos e nos abrigos tem mapas. Nos mapas, fáceis de entender, estão as rotas das linhas e seus números. E nos painéis eletrônicos dos pontos, aparece a previsão de chegada do ônibus àquele ponto.

Mapa das rotas

O ponto vermelho mostra onde estamos. E cada rota tem uma cor.

Mapa

Dá pra ir pra qualquer lugar usando o transporte público. Basta saber ler o mapa.

Quando os ônibus (e trens, e metrô, e bondes) cobrem a cidade toda, circulam a intervalos curtos e têm preço razoável, podem ser simples, sem grandes luxos. O principal luxo que se quer do transporte público, é que ele nos permita ir e vir. Sem precisar usar o carro todo dia, pra tudo.

Interior do ônibus

Claro que nem sempre tá vazio assim. Dependendo da hora, vira lata de sardinha.

onibus eletrico

Ah, e se for elétrico e não poluir, melhor ainda. É isso. Boa viagem. Té mais.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Única São Francisco que encontrei na Costa Leste do continente americano é o do Sul. Mas, tudo bem. Segui as instruções e onde acabei? É, em Joinville. Ainda bem que não tinha dinheiro para o ônibus e acabei mesmo ficando em casa.

    Posted by Strix | outubro 26, 2011, 09:17
  2. Aqui, por hora, só temos Amebas….

    Posted by Sardinha na Lata | outubro 26, 2011, 12:48
  3. Strix, obrigado pelo puxão de orelhas. Já corrigi a bobeira.

    Posted by Cesar Valente | outubro 26, 2011, 13:17
  4. Quanta inveja… Até nos EUA, país movido a carros particulares, o transporte coletivo integra modais e funciona!

    Posted by Anthony Toini | outubro 26, 2011, 14:13
  5. César, fiquei até deprimido.

    Posted by Ulysses Dutra | outubro 26, 2011, 18:32
  6. Se comparar com o transporte público no Brasil e particularmente em Santa Catarina, dá pra ficar deprimido mesmo como comentou o Ulysses.rsrssrs Francamente, se eu fosse mais jovem, não estivesse doente, ia embora do Brasil. Que país é esse, heim! Acorda Brasil!

    Posted by Roger | outubro 27, 2011, 14:52

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos