// você está lendo...

Jornalismo

Um “papo de redação” em Brusque

Na sexta-feira fui a Brusque, conduzido pelo Osmar Schlindwein, a convite do jornal O Município. Depois do almoço (come-se muito bem em Brusque), fomos para a sala de reuniões do jornal, onde Osmar e eu conversamos com a turma sobre… jornalismo, claro.

O Município é o principal jornal da região, fundado em 1954 como semanário. Há alguns anos passou a diário, com o nome “Município Dia a Dia”. Tem uma redação pequena, enxuta, mas muito profissional, que produz um jornal que tem grande circulação e parece agradar bastante os seus leitores. Pelo que vi, o pessoal se preocupa em discutir as principais questões da prática cotidiana do jornalismo, para não ficar pra trás.

Quando eu era coordenador do curso de jornalismo da UFSC e íamos publicar o primeiro número do nosso primeiro jornal laboratório, fui dos que “votou” para faze-lo nas oficinas do O Município de Brusque. Queria que os alunos tivessem a experiência de desenhar, diagramar e produzir um jornal numa gráfica tradicional, com textos compostos em linotipo, títulos em composição manual e impressão tipográfica plana. Começando do zero. Porque sabia que logo só encontraríamos gráficas com composição a frio e impressão off-set. Portanto, o primeiro jornal laboratório, do primeiro curso de jornalismo de Santa Catarina, foi impresso em Brusque. No O Município.

Hoje o jornal utiliza o parque gráfico do Jornal de Santa Catarina, em Blumenau, que lhe permite ter impressão colorida em todas as páginas. A distribuição é feita por uma equipe própria.

Bom, a conversa, como verão abaixo, foi numa sala de reuniões com uma mesa oval. Difícil conseguir uma foto em que apareçam todos. A certa altura, passei minha câmera pro pessoal e pedi que cada um tirasse uma foto, do ângulo de onde estivesse sentado ou sentada. O resultado está a seguir, com vários pontos de vista de um mesmo encontro.

Bate-papo em Brusque

Olha eu aí, tocando um piano imaginário, de olho na cuca.

Bate-papo em Brusque

Essa moça é a chefe de redação, Carina Machado Leite

Bate-papo em Brusque

O jovem ao centro é o Cláudio Schlindwein, diretor do jornal

Bate-papo em Brusque

É sempre bom bater papo com os colegas. Ajuda a renovar o estoque de dúvidas.

Bate-papo em Brusque

A câmera vai rodando e a cuca ali, no centro das atenções

Bate-papo em Brusque

À esquerda na foto, a editora-chefe, Letícia Schlindwein

Bate-papo em Brusque

O grande Osmar, um legítimo manezinho brusquense

Bate-papo em Brusque

Todos atentos ao que o Osmar estava dizendo. Ao meu lado, a irmã do Gilberto Colzani.

Bate-papo em Brusque

Foi, de fato, um papo "cucacêntrico".

Bate-papo em Brusque

O jornal já promoveu várias dessas conversas às sextas-feiras, com convidados

Bate-papo em Brusque

O Osmar sabe tudo de jornal e gosta de compartilhar sua experiência

O Osmar, que também é Schlindwein e brusquense, não é parente muito próximo da família que hoje dirige O Município. Ele tem uma empresa de representação de jornais em Florianópolis, que atende, além do jornal de Brusque, o Correio Lageano e A Gazeta, de São Bento do Sul.

Para ajudar na qualificação de seus representados, ele inventou essa história de levar jornalistas experientes para conversar, tirar dúvidas e discutir com o pessoal. No caso do Município, como o jornal não tem edição de final de semana, a sexta-feira é um dia mais calmo, que permite a reunião de todos para atividades como essa.

Ah, para saber onde comer bem e onde encontrar a famosa cuca de Brusque, é só perguntar para a Letícia (editor[arroba]municipiodiaadia.com.br).

E esta é a listinha de quem participou da conversa, que serve também como crédito das fotos (embora não tenha usado todas): Carina Machado, Taiana Eberle, Diego Bernardi, Sarita Gianesini, Victor Pereira, Aline Wernke, Aline Camargo, Letícia Schlindwein, Thiago Andrade, Diego Sestrem e Cláudio Schlindwein.

Obrigado pelo convite e parabéns pela disposição de fazer um jornal cada vez melhor.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Caro César: de acordo com a lista dos presentes, parece que tem gente de nobre linhagem no jonalismo da região. Pelo menos é o que insinuam os sobrenomes Schlindwein e Sestrem.

    Posted by Mário Medaglia | julho 25, 2011, 13:41
  2. Como tá bonitão o “Amarelo” – Dá-lhe Osmar – um forte abraço do Vadeco.

    Posted by Osvaldo Peixoto | julho 25, 2011, 16:55
  3. Adorei nos ver por aqui. E mais ainda ter a presença ilustre desse jornalista de verdade, Cesar Valente, na nossa mesa oval.
    Para nós, o papo “cucacêntrico” foi especial.
    Mais uma vez obrigada pela atenção e carinho.

    Quando vier à Brusque, quiser comer cuca, ou falar de jornalismo, estamos aqui, sempre com fome de boas nóticias e de um bom papo.
    Muito obrigada,
    letícia

    Posted by Letícia Schlindwein | julho 26, 2011, 13:55
  4. Oi mestre Cesar, a conversa realmente foi muito boa e muito proveitosa para nós, jovens jornalista, que estamos começando. Como você mesmo disse, uma oportunidade para renovar o estoque de dúvidas e são elas que nos movem. Apareça novamente!

    Posted by Aline Wernke | julho 26, 2011, 13:56
  5. Gostaria de agradecer ao Cesar por este momento tão importante de reflexão sobre o jornalismo que ocorreu aqui em Brusque. Todos ficaram com um olho na cuca e outro na pauta, que com certeza mereceria um prêmio Pulitzer.

    Grande abraço e volte sempre

    Posted by claudio jose schlindwein | julho 26, 2011, 15:30

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos