// você está lendo...

Jornalismo

É uma bomba, sim, mas praquê a pressa? (atualizado)

Às 15h23min de hoje, o jornalista Moacir Pereira publicou, no seu blog, hospedado no portal ClicRBS, a seguinte nota:

Polícia apreende carro oficial com propaganda do PMDB

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu um veículo Vectra, da prefeitura de Florianópolis, com placa fria, carregado de propaganda do candidato do PMDB ao senado, Luiz Henrique da Silveira. Informação do advogado do PT, Mauro Prezotto, que está se dirigindo neste momento para o local do flagrante. Ele já comunicou o fato ao Ministério Público Eleitoral e Corregedoria Eleitoral do TRE catarinense.”

Era, com certeza absoluta, a notícia mais importante do dia. Não tem importância que, neste mesmo dia, o candidato real à presidência, Lula da Silva, estivesse fazendo sua campanha no estado. À frente nas pesquisas, a campanha de Lula & partner não teria grandes novidades.

Se eu estivesse em alguma redação, trataria de arranjar um jeito de mandar alguém apurar. Mesmo que, por causa da expectativa da turma da Ideli, que pretende tirar o pé da lama com a presença do Lula, estivessem todos os veículos sendo atraídos, a todo custo, para Joinville.

Um pouco depois, às 16h06min, o mesmo Moacir Pereira adicionou mais algumas informações. A notícia estava sendo divulgada a conta-gotas:

Carro apreendido com propaganda do PMDB tinha R$1.850,00
O veículo Vectra, ano 2010, da Prefeitura de Florianópolis, preso pela Policia Rodoviária Federal por conduzir ilegalmente propaganda dos candidatos Luiz Henrique da Silveira e Rose Berger, ambos do PMDB, está sendo conduzido à Delegacia de Polícia de Biguaçu. A apreensão aconteceu no posto da Policia Rodoviária Federal em Biguaçu. Está confirmado que tinha placa fria.

Além de farto material de propaganda eleitoral no porta-malas,a Policia encontrou também R$ 1.850,00, em notas de R$10,00e R$ 20,00.”

Bom, uma coisa é uma nota rápida, um “flash”, como se chama. Outra seria uma nota com os principais detalhes. Levando-se em conta que o carro apreendido foi levado para a delagacia em Biguaçu, em no máximo uma hora seria possível colocar algum repórter lá. Nem que tivesse que ir de taxi.

Comecei a esperar para ver uma foto do carro apreendido e uma notícia mais completa, pelo menos no principal portal de notícias online do estado, o ClicRBS. Que hospeda o blog do Moacir e que, portanto, deveria saber do caso desde o primeiro momento.

[Parágrafo alterado às 23h] A tarde passou e nada. Nada também no principal noticiário local da noite da RBS TV (O Carlos Damião, que assistiu certamente com maior atenção o jornal inteiro, diz que eles publicaram a notícia completa, com imagens do carro, etc. O Maurício também me corrigiu, nos comentários). Alguns blogs repercutiram as notas do Moacir Pereira. No tuíter, a coisa rendeu muita conversa. Mas, pelo jeito, ninguém foi a Biguaçu, ninguém falou com a PRF, ninguém tinha nada a acrescentar. Bom, se a notícia estava na TV eles tinham a informação, que continuou fora do portal de notícias na internet.

Escrevo estas maltraçadas às 19h43min, quatro horas depois de ter lido a primeira nota. E nada mais me foi dito pelo portal de internet da principal rede de comunicação do estado. Acho que tá na hora dos concorrentes aproveitarem esse cochilo, esse apagão jornalístico e começarem a se mexer com maior agilidade, para ocupar esse espaço vago.

Não deve ser tão difícil colocar no ar uma notícia importante como essa em menos de quatro horas. Se possível, com uma informação de qualidade. Detalhada e confiável.

E POR FALAR NISSO

A notícia, se verdadeira e correta (lembrem-se que, até agora, nossa única fonte é um advogado de partido político, adversário dos que teriam sido apanhados com a boca na botija), configura-se num resumo escarrado (é bem esse o termo) do tipo de campanha que alguns grupos políticos gostam de fazer: uso ilegal da máquina pública e menosprezo pelo eleitor.

Eles sabem que dificilmente são pegos. E, se forem, dificilmente serão punidos com eficácia. E, na improvável hipótese de serem pegos e punidos, confiam que o eleitor não se deixará levar por essas “acusações infundadas”. E por essa gente que vive “judicializando” a campanha e, incapaz de ganhar na urna, fica prejudicando “o trabalho sério de distribuição emergencial de material eleitoral”, alegando que houve crime.

O eleitor, coitado, zonzo com tanto palavrório e tanta ladroagem, acaba sem saber em quem acreditar. E vota do jeito que dá.

Ah, pra encerrar: acredito que o dinheirinho que apreenderam no carro seja para pagar quem iria distribuir o material. Não acho que o pagamento dos votos se dê dessa maneira avulsa e com tão pouco dinheiro. É possível que os cabos eleitorais tenham essa tarefa e sejam abastecidos pelos caras das pastas pretas. Em outro esquema.

O PROBLEMA É A PLACA (atualização das 23h)

Assim que fui alertado que tinha comido mosca e cochilado no RBS Notícias, o jornal das 19h, fui rever o vídeo com a íntegra e, de fato, a coisa estava lá. Só que o foco da reportagem eram as placas frias, de carro roubado, que o veículo do Ipuf ostentava. O fato de ter material de propaganda dentro do carro ficou assim tipo como uma coisa meio lateral. Também não tivemos idéia se se tratava de alguns santinhos ou de caixas de material. Tá certo que a TV morre de medo de infringir a draconiana lei eleitoral, mas essa era uma informação importante. E poderia ter sido dada sem que tivessem que mostrar a cara dos candidatos beneficiados (se fosse o caso), pela caroninha no carango oficial.

Há algum tempo, o Damião tinha mostrado na coluna dele, no Notícias do Dia, a foto desse mesmo carro, com sua placa fria LYD 9458, estacionado no calçadão ao lado da Câmara de Vereadores. Naquela ocasião, estava sendo usado por ninguém menos que o prefeito Dário Berger, em pessoa. Vai ver o Dário esqueceu uns santinhos da Rose e de seu amigão LHS e agora estão querendo fazer um cavalo de batalha em cima desse evento fortuito.

Tá, e o carro oficial trafegava só com o motorista, na via expressa. Ia para onde? Vinha de onde?

ATUALIZAÇÃO DA TERÇA DE MANHÃ

Pronto, terminou o suspense: a notícia entrou no portal da RBS pouco depois da meia noite. Demorou, mas apareceu. Pode ser lida aqui. Talvez a demora tenha se dado a uma interpretação equivocada: se a nota estava no blog do Moacir, não precisava entrar no portal de notícias. Ora, uma coisa é uma coluna de opinião que, eventualmente, informa em primeira mão. Outra coisa é o noticiário, que deveria ter registrado (e ampliado), o que o colunista levantou.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Cesar.
    Vi sobre o caso no Jornal das 19 horas da RBS, inclusive com imagens do veículo em frente ao posto da PRF.
    A notícia está aos 42″ do video do Jornal (veja aqui)

    Posted by Mauricio | setembro 13, 2010, 23:01
  2. Minha gente, não vamos começar a ver chifre em cabeça de porco.
    Esqueceram que esse pessoal é revestido com o mais puro teflon(R), esqueceram?
    Deixem de bobagem, imaginem se sua magestade Luiz XV não teria um carrinho para transportar seus santinhos, e usaria carro oficial?
    Eu não acredito!

    Posted by Amauri | setembro 14, 2010, 00:25
  3. Esta prática de “uso da máquina” oficial em favor de candidatos e partidos situacionistas é bem velha. Lembro que na minha infância e adolescência coisas deste tipo e piores ocorriam na cara dura e sem qualquer interferência da justiça eleitoral devido ao período da ditadura. Em 1982, viajei para o interior do estado e via agências do BESC com a fachada coberta de propaganda eleitoral dos então candidatos do PDS Esperidião Amin ao governo e Jorge Bornhausen ao senado. Tinha uma agência do BESC que mais parecia um comite eleitoral. Isto já faz quase trinta anos. O Pmdb gritava aos quatro ventos denunciando este tipo de coisa no calçadão da Felipe Schimidt com fotos e tudo mais (já que a justiça eleitoral naquela época era uma falácia) e deu em nada.
    Hoje este PMDB que condenava aquelas práticas age igual e faz pior, porque a tal liberdade democrática que tando queriam hoje é realidade consolidada.
    Vergonha para nós eleitores, e vergonha para a democracia que não merece mais este tipo de coisa. Agora, se a justiça eleitoral não fizer a parte dela, nós eleitores podemos descartar estes polítcos do poder sem esquecer de varrer da vida pública os partidos políticos aos quais pertencem. O uso da máquina oficial em campanhas eleitorais só serve para atestar que o país necessita com urgência de reforma política e reforma eleitoral, pois também tem que levar em conta a consciência política da população para aferir até que ponto ela está em condições de votar e ser votada.

    Posted by Luciano | setembro 14, 2010, 09:13
  4. Se a lei fosse seguida…

    LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992.
    Art. 1° Os atos de improbidade praticados por qualquer agente público, servidor ou não, contra a administração direta, indireta ou fundacional de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios, de Território, de empresa incorporada ao patrimônio público ou de entidade para cuja criação ou custeio o erário haja concorrido ou concorra com mais de cinqüenta por cento do patrimônio ou da receita anual, serão punidos na forma desta lei.
    Parágrafo único. Estão também sujeitos às penalidades desta lei os atos de improbidade praticados contra o patrimônio de entidade que receba subvenção, benefício ou incentivo, fiscal ou creditício, de órgão público bem como daquelas para cuja criação ou custeio o erário haja concorrido ou concorra com menos de cinqüenta por cento do patrimônio ou da receita anual, limitando-se, nestes casos, a sanção patrimonial à repercussão do ilícito sobre a contribuição dos cofres públicos.
    [...]
    Art. 10. Constitui ato de improbidade administrativa que causa lesão ao erário qualquer ação ou omissão, dolosa ou culposa, que enseje perda patrimonial, desvio, apropriação, malbaratamento ou dilapidação dos bens ou haveres das entidades referidas no art. 1º desta lei, e notadamente:
    [...]
    II – permitir ou concorrer para que pessoa física ou jurídica privada utilize bens, rendas, verbas ou valores integrantes do acervo patrimonial das entidades mencionadas no art. 1º desta lei, sem a observância das formalidades legais ou regulamentares aplicáveis à espécie;
    [...]
    XIII – permitir que se utilize, em obra ou serviço particular, veículos, máquinas, equipamentos ou material de qualquer natureza, de propriedade ou à disposição de qualquer das entidades mencionadas no art. 1° desta lei, bem como o trabalho de servidor público, empregados ou terceiros contratados por essas entidades.
    [...]
    Art. 11. Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições, e notadamente:
    I – praticar ato visando fim proibido em lei ou regulamento ou diverso daquele previsto, na regra de competência;
    [...]
    Art. 12. Independentemente das sanções penais, civis e administrativas previstas na legislação específica, está o responsável pelo ato de improbidade sujeito às seguintes cominações, que podem ser aplicadas isolada ou cumulativamente, de acordo com a gravidade do fato:
    [...]
    II – na hipótese do art. 10, ressarcimento integral do dano, perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, se concorrer esta circunstância, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de cinco a oito anos, pagamento de multa civil de até duas vezes o valor do dano e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos;
    III – na hipótese do art. 11, ressarcimento integral do dano, se houver, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento de multa civil de até cem vezes o valor da remuneração percebida pelo agente e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

    Posted by Aline | setembro 14, 2010, 10:09
  5. Jornalista da RBS tenta distorcer e informa que o carro usava placa de segunrança. Ocorre que essas placas são usadas apenas e tão somente por veículos descaracterizados da polícia, ou para investigações e seus números não constam do sistema. A placa apreendida é de um carro com registro de furto.

    Posted by Eduardo | setembro 14, 2010, 11:14
  6. lei do transporte coletivo vai ser votada hoje, uma boa Pauta…

    Para consultar a pauta da sessão da Câmara: http://www.cmf.sc.gov.br/index.php?option=com_extagenda&Itemid=99999999&extmode=view&extid=516

    Para ver o texto original do projeto de licitação do Transporte Coletivo: http://www.cmf.sc.gov.br/proclegis/TextoOriginal/PLC_01017_2009_Original.doc

    Posted by André | setembro 14, 2010, 12:09
  7. Que maravilha! Até órgãos públicos se valendo da artimanha da placa clonada. Deve ser por isso que a minha solicitação de trocar a placa do meu carro que teve a placa clonada por marginais do Rio de Janeiro, não teve êxito aqui no DETRAN-SC. E olha que cheguei enviar até um pedido de apreciação para a ALESC, para problemas deste tipo e a justificativa que deram é que isto é de competência federal do DENATRAN sendo que os órgãos de trânsito aqui do Estado nada podem fazer. Mais tarde pesquisando a web constatei que em outros estados como Minas Gerais teve legislação estadual sim obrigando o DETRAN a substituir as placas de carros legalizados que sofreram clonagens ou dublês. Agora imagina, a bandidagem sabendo que até veículos oficiais andam com chapa fria, como deve se ampliar o número de cidadãos enrolados com este delito de clonagem de placas. Só alguém, como eu, que fica recebendo a visita quase que semanalmente do carteiro para assinar A.R. de multas cometidas em lugares onde jamais estive é que pode sentir na pele o transtorno que este tipo de problema gera.

    Posted by Altair G. Souza | setembro 14, 2010, 16:30
  8. Ué ???

    A Rose sumiu ????

    Posted by Cesarlaus | setembro 14, 2010, 18:08
  9. Cesar,sábado passado,pontualmente ás 15 horas, chegava ao local da concentração do Missionário Valdemiro,entre o Mercado Público e o Ticen,o agora famoso Vectra preto,com películas 100% pretas tornando impossível saber quem estava em seu interior. Adeptos do ex-bispo de Edir Macêdo,gritavam:”Jesus está chegando!!O Filho de Deus está neste carro”!Alguns passavam o lenço branco (grande mote do Valdemiro) no tal carro de placas frias a espera de milagres.Quando o veículo parou sabe quem desceu ? O prefeito Dário Berger,de terno preto!!!!Os fiéis ficaram frustrados.Na sequência encostaram outros dois veículos e ambos com propaganda política no vidro traseiro .Os candidatos ?Gean Loureiro para federal e Missionário Sergio para estadual.Maçom e evangélico na dobradinha.E aí,então,saiu do interior do EcoSport preto HIC 5450,de São Paulo,o tão esperado Missionário Valdemiro com seu inseparável chapéu para o regozijo de milhares de pessoas presentes.Gostou dessa,Cesar!Ah,no pátio da séde da Igreja Mundial,antiga HM,no Estreito,os carros dos obreiros ostentam a propaganda política dos dois canditados citados no texto.Amigo,o Mercado Público fechou mais cêdo e,como chovia fino,os vendedores de guarda chuva e capa de chuva se deram muito bem.Até a próxima,na Paz do Senhor!

    Posted by Caio Ventura | setembro 15, 2010, 15:52

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos