// você está lendo...

Eleições 2010

É dura, a vida do eleitor…

Uma das tarefas mais complicadas e dolorosas dessa vida de cidadão brasileiro, é escolher em quem votar. Para os cargos majoritários, em que a escolha é entre poucos nomes, a tarefa é um pouco mais fácil. Mas quando se passa para deputados estaduais e federais, com centenas de candidatos, a grande maioria compleamente desconhecida de quem não acompanha o dia-a-dia da política, aí a coisa encrespa.

Sem falar naquela pressão que colocam sobre os ombros dos eleitores: “vote direito, escolha o ficha limpa, não vá fazer bobagem, cuidado pra não ficar quatro anos se arrependendo” e coisas semelhantes. Como se o eleitor recebesse informações suficientes para poder escolher. Quem vê cara não vê caráter. Quem ouve o nhémnhémnhém eleitoral, não tem como saber no que, daquilo tudo, pode confiar.

Portanto, tenho o maior respeito pelo eleitor, porque ele é um bravo. Faz o que pode, com o que tem. E se os fiadap… que forem eleitos fizerem m…, a culpa não pode ser atribuida unicamente ao eleitor. Que, por falar nisso, deveria poder fazer como já fazem eleitores de vários países: retirar o voto ou aplicar uma espécie de censura àqueles imbecis que desonraram o mandato ou decepcionaram quem votou neles.

Faço coluna política desde 2005, leio todos os dias um montão de linhas de informação e estou com enorme dificuldade para compor minha listinha de candidatos. Imagina quem está em outra área ou não tem tempo ou não tem saco para acompanhar o noticiário político, de onde irá tirar os números para teclar na urna?

Já fiz piada com isso há alguns dias: a lista daqueles e daqueles em que não vou votar de jeito nenhum está enorme. E faltam nomes pra completar a listinha dos seis nomes (sempre esqueço que nome não vale mais nada, o que vale é o número) a quem vou entregar uma procuração em branco. Ou cheque. Tanto faz, o rombo na conta vai acontecer do mesmo jeito.

Ah, e pra completar, os partidos estão completamente desmoralizados. Não valem nada. Isso significa que votar nos candidatos de um partido não garante porcaria nenhuma: o candidato eleito fará o que lhe der na telha, sem tomar conhecimento dessa peça de ficção que é o “programa partidário”. Cáspite!

EM TEMPO

A Duda Hamilton comenta, no blog dela, a montoeira de indecisos que a pesquisa Vox Populi encontrou em SC. Não é figura de expressão, é uma montoeira mesmo. Não estou, portanto, sozinho.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Que bom que tb não estou sozinha. Pena que nem dá para sentir alívio! Feia a coisa…

    Posted by Claudia Bia | setembro 9, 2010, 21:04
  2. Seguinte, César: como sempre, você está escrevendo muitoooooooo bem!

    Posted by Hélio A. Schuch | setembro 9, 2010, 22:59
  3. Teu post me conforta.

    Pensei que era só eu que estava nesta sinuca.

    Veja só. baixei da página do TSE para uma planilha do Excel, a nominata dos candidatos e estou pintando de vermelho aqueles em quem não votarei.

    O problema é que são 151 candidatos para Deputado Federal e 323 para Deputado Estadual.

    Algumas eliminações são fáceis mas ainda sobra um monte de palha (ou pulha)escondendo a agulha.

    E para Senador, não podemos deixar de ver quem são os suplentes, visto que eles também vão ter seus 15 minutos de glória e o resto do tempo para fazer besteiras.

    Enfim, já pensei em escrever para o TSE e pedir uma prorrogação das eleições para dar conta do recado.

    O mais triste é que no final das contas, meus candidatos não serão eleitos, visto que o que estamos vendo é que a maioria está votando nos bandidos. As pessoas votam no nome que conhecem (já escutaram bastante), não importando se o ouviram em matérias policiais.

    Posted by Mauricio | setembro 9, 2010, 23:12

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos