// você está lendo...

Amigos

É hoje! (atualizado)

Roberto Alves e Paulo Brito esperam vocês lá!

Roberto Alves e Paulo Brito esperam vocês lá!

ATUALIZAÇÃO DA TERÇA

A festinha de lançamento do livro ontem em São José, organizada pela Aemflo, foi um sucesso, com chops grátis, bolinhos de bacalhau e pasteizinhos. Como tinha também patrocínio da prefeitura de São José, claro que o início teve que atrasar um pouco para esperar o prefeito Djalma. E, depois, atrasar mais um tantão, pra esperar o irmão dele, prefeit-o-Dário, de Florianópolis, que decerto ficou preso no congestionamento.

Mas o pessoal aguentou firme não só o atraso, como até mesmo os discursos dos dois irmãos. O Djalma voltou a afirmar que o grande ídolo político dele é o Dário. E o Dário elogiou o prefeito da cidade-anfitriã. Como eu estava lá apenas como amigo do Paulo Brito, pra projetar o audiovisual que fiz com uma colagem das fotos usadas no livro, procurei manter uma certa distância e nem fui perguntar por onde ele tem andado.

Ah, dona Rose Berger esteve lá também, conversou na boa com o Djalma, mas caiu fora pouco antes do ex-marido chegar. O que pode não significar nada, porque nem todo mundo ficou satisfeito em esperar por ele mais de uma hora, em pé.

Pelo jeito, mais gente gostaria de ter perguntado coisas ao Dário e evitou, como a Aline informa nos comentários: “Quase que eu entrei no recinto para perguntar quando ele vai terminar de asfaltar a minha rua, que começou em maio e até agora só tem metade…”

A Aline, por falar nela, teria ainda mais coisas pra perguntar pro prefeito: ela foi vítima de uma carrada de brita despejada criminosamente no elevado do CIC e quase foi pro beleléu. Deveria ser indenizada pela prefeitura, que, por sua vez, teria que ir atrás do imbecil que “deixou cair” a coisa e se escafedeu.

Bom, pra terminar: é impressionante que um “ídolo político” não saiba se expressar nem em público, nem em privado. Um legítimo “desmancha rodinha”, fenômeno amenizado pelo número espetacular de puxa-sacos que sempre aparecem para aliviar a “solidão do poder”.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Impressão minha ou o “Sêo Dário” tava lá ontem???? Quase que eu entrei no recinto para perguntar quando ele vai terminar de asfaltar a minha rua, que começou em maio e até agora só tem metade…

    Posted by Aline | agosto 17, 2010, 09:04
  2. Se não era ele, era alguém mOOOOOOOOOito parecido.

    Posted by Aline | agosto 17, 2010, 09:09
  3. O que não falta é bajulador….Ainda bem que eu não fui. Não tinhas um patrocínio melhor Brito.

    Em tempo: o que houve com o mosquito, professor? O site tá fora do ar faz 2 dias…

    Posted by Tomaz | agosto 17, 2010, 10:32
  4. Cesar,

    Desculpe estar fora de pauta. Mas olha o Obama gerando emprego para o povo de seu país. Vamos incentivar, com incentivo fiscal e tudo, para quem gerar emprego para a nossa gente. Pressão em novos novos governantes (legislativo e executivos estaduais) e na nova presidente do país.

    Abs

    Índia, China, Alemanha e Coreia lutam pelos empregos do futuro

    O presidente dos EUA, Barack Obama, disse que a América não vai se contentar com o segundo lugar na comunidade internacional quando outros países como Índia, China, Alemanha e Coreia do Sul estão competindo e lutando pelos empregos do futuro. “Outros países lá fora estão competindo; eles estão disputando os empregos do futuro. Índia, China, Alemanha e Coreia do Sul. Deixe-me dizer que os Estados Unidos da América não brigam pelo segundo lugar. Jogamos para ser os primeiros”, disse Obama, abordando simultaneamente uma campanha eleitoral em Milwaukee. Ele disse que os EUA vão reconstruir sua economia melhor e mais forte do que antes.

    “No centro dessa estratégia estão três poderosas palavras: ‘Feito na América’. Vamos fazer as coisas direito aqui nos Estados Unidos da América e vendê-las por todo o mundo”, disse. O presidente pediu ao povo para escolher entre políticas que incentivam a criação de emprego nos EUA e as que as encorajam em algum outro lugar a mais nesta eleição. “Então, em vez de dar incentivos fiscais às empresas que enviam empregos para o exterior, queremos cortar impostos para os donos de pequenas empresas que criam empregos bem aqui nos Estados Unidos da América”, disse Obama.

    O presidente disse que seu governo quer iniciar uma indústria nativa de energia limpa. “Não quero ver novos painéis solares, turbinas eólicas e carros elétricos fabricados em outro lugar. Quero vê-los marcados com o ‘Feito na América’, dos trabalhadores norte-americanos”, disse em meio a uma rodada de aplausos.

    Posted by Cesarlaus | agosto 17, 2010, 10:55
  5. Tomaz: sobre tua pergunta, melhor consultar o Canga, que é amigo dele.

    Posted by Cesar Valente | agosto 17, 2010, 13:11

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos