// arquivos

Arquivo de abril, 2010

Muito obrigado

Gostei muito da minha primeira noite de autógrafos. Claro, fiquei horas remoendo se deveria ter caprichado mais nas dedicatórias (a letra estava que era um garrancho só), se dei a atenção que todos os amigos mereciam, se falei bobagem, essas coisas de quem vive nadando de braçadas no mar gelado das inseguranças. Mas no final […]

É hoje!

Poisentão, chegou o grande dia. Começa com uma conversa de velhos amigos, às 8h, na rádio Som Maior FM, de Criciúma, no programa do Adelor Lessa. Por telefone. Depois, de óculos escuros pra disfarçar o nervosismo, vou à banca de jornais pra ver se saiu alguma notinha sobre o livro ou o lançamento. Pra fazer […]

O dia do (meu) livro

Ontem (23 de abril) foi o dia internacional do livro e do direito do autor. E, por coincidência, foi o dia em que a gráfica Nova Letra (de Blumenau), entregou meu primeiro livro. Ao receber aquelas caixas todas, naquela tarde chuvosa de sexta, justamente no dia do livro, lembrei-me daquele clichê popular, segundo o qual […]

Desculpem a insistência… ;-)

Tá, tá, eu sei que ainda é muito cedo. Na próxima segunda-feira eu repito.

É festa e festa!

O lançamento do livro em Florianópolis tá marcado e resolvido (dia 28 às 19h30min na Alesc). E já tem duas outras festas agendadas. Dia 4 de maio em Brasília, provavelmente no Martinica Café (303 norte). E dia 11 de maio em Itajaí, no Empório Pezzini. Assim que essas duas confirmarem, aviso.

Por que os jornais são chatos?

Não resisti em trazer esta perguntinha básica, que encontrei no blog do Mário García, à consideração dos coleguinhas que estão nas redações: A entrevista: perguntas chatas normalmente levam a respostas chatas e reportagens chatas A questão surge numa nota em que o Mário (que Mário?) pergunta sobre o que houve com a preparação que deveria […]

Tá chegando a hora…

A partir do dia 29 o livro estará à venda nas Livrarias Catarinense (tem lojas em Florianópolis, Balneário Camboriú e Joinville e vende também pela internet) e no Diarinho (em Itajaí). Logo em seguida (provavelmente dia 3 de maio), vou aproveitar que estarei em Brasília (trocando fralda do neto), pra reunir amigos e conhecidos (a […]

Caraminholas dominicais

Durante o tempo em que o “De Olho” ficou congelado, uma média de 100 leitores por dia apareciam por aqui. É uma situação muito curiosa, porque não havia nada de novo para ler nos posts. Mas tenho a impressão que a maioria cumpria um ritual semelhante ao do Moacir Pereira. Ele me contou que continuava […]

Arquivos