// você está lendo...

Ranzinzices

Fim de papo, vamos comer pizza na Agronômica

Está combinado que ficou pra lá de chato esse trololó da árvore de natal, aquele trambolho de R$ 3.7000,000,00 e coberto por uma lona ou um plástico colorido na Beira Mar. Resolvi  ficar de campana, a espreita. Já passei por ali em todas as horas do dia e da noite e ainda não vi nada de extraordinário acontecendo que mereça olhares de admiração ou de espanto, muito menos o pagamento de aluguel tão caro. O custo daquele monte de ferro, isto sim é mesmo de corar um frade de pedra, ainda mais agora que um topógrafo contratado por módicos R$ 150,00 diminuiu em 17 metros o tamanho da enrolação.

Mudando de saco pra mala, o povo tá mesmo bem arranjado. Tem lama pra todos os gostos e faz tempo que nos sujam com ela em todos os níveis da administração do estado e do município. Nem vou me dar o trabalho de listar o que andam aprontando os nossos governantes, embora de vez em quando seja necessária uma refrescada na memória dessa gente que esquece tudo rapidinho e na hora de botar seu voto na urna carimba o “nada consta”.

Depois dos muitos atos suspeitos, ou mais que isso, que já envolveram governador, secretários, prefeito e seus assessores, chegou a vez do vice-governador Leonel Pavan se explicar na Polícia Federal por causa do seu possível envolvimento com uma empresa do Paraná ligada ao ramo de distribuição de combustíveis. Do Paraná? Eu pensei que nessa área estávamos bem servidos com gente aqui da terra mesmo. Como somos desinformados! O mau cheiro que exala dos tanques tem origem na operação da PF que investiga a tal empresa  que teria pedido ao Pavan para intervir na decisão da fazenda catarinense que retirou sua inscrição estadual pelo não pagamento de débitos, o que impede a emissão de notas fiscais. Tem escuta telefônica e tudo mais que envolve uma boa investigação.

Como entrou em cena o ninguém sabe, ninguém viu, não conheço, e outros subterfúgios, o desfecho é velho conhecido nosso. Vão todos comer pizza naquele restaurante fino que tem até apóstrofo, chamado Casa D’Agronômica e onde se pode chegar de helicóptero. Afinal, enfrentar o trânsito infernal da cidade é tarefa só para os simples mortais que elegem a súcia e depois ficam reclamando.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Deus-me-livre Mário, essa pizza dá engulhos. Vai causar indigestão em massa (sem trocadilho).

    Posted by LesPaul | dezembro 9, 2009, 09:51
  2. A bicharada do zoológico já está agitada. Quem achou que perderia a cabeça na transição já está confuso, quem achou que ganharia uma boquinha no governo está desiludido… Quais serão as cenas do próximo capítulo???

    Posted by Aline | dezembro 9, 2009, 10:55
  3. Empresa do Paraná ???
    Aldo Hey Neto, era do Paraná…
    Não pagou impostos ?
    Mas não tem aqui um Fundo Social, que existe para acertar as contas dos devedores ? Especialmente para aqueles que em vez de pagar imposto “colaboram” e tem a dívida perdoada para o governo aplicar sem prestar contas ?

    Posted by Carlos A | dezembro 9, 2009, 11:18
  4. Posted by Eduardo | dezembro 9, 2009, 14:03

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos