// você está lendo...

Florianópolis

A árvore e a Comenda

Roubei, quero dizer, tomei emprestado do Blog do Damião

Roubei, quero dizer, tomei emprestado do Blog do Damião

Não sei por que, acordei hoje afogado em números e fazendo contas. Nada a ver com o filme do Peter Greenaway. Talvez sejam os efeitos do foguetório da noite do sábado na festa de inauguração da árvore alugada da Beira Mar. Aquela, bem baratinha, sobre a qual o secretário Mário Cavalazzi informou ao distinto público que está tudo dentro dos parâmetros legais e que o dinheiro é da iniciativa privada.  Se os recusros e parâmetros  forem parecidos com os do Arruda & Cia me sinto compelido a desconfiar e a pedir nota fiscal. Culpa da oposição que fica fazendo fofoca.

Voltando aos números. Fiz uma continha rápida e cheguei à conclusão que fomos esfolados em quase sete milhões. Falando, é claro, só na contabilidade mais recente, espetaculosa e ignorada pela mídia. Deve ser o espírito natalino

A árvore alugada nos custou a bagatela de R$ 3.700.000,00. Vamos adiante que atrás vem gente e mais conta pra fazer. Tem aquela coisa nebulosa da tal Arena Jurerê, com participação da área financeira da Fesporte na liberação de R$ 1.160.000,00. É muito número, não? Até hoje ninguém sabe o que houve na tal arena, se é que alguma coisa aconteceu por lá. E se existe ou existiu essa arena.

Peguem a calculadora porque não é só isso. Lembram do showbol que andou por toda Santa Catarina? Pois esse cirquinho cheio de peladeiros aposentados e com jeito de espetáculo mambembe valeu R$ 1.750.000,00.

Devemos agradecer o faturamento em nosso nome destas duas módicas quantias – um milhão cento e sessenta, mais um milhão setecentos e cincoenta -  à secretaria do Gilmar Kanaesel, à generosidade da área financeira da Fesporte e sua gerentona Marúcia Antonow, com a participação solidária do diretor administrativo e financeiro, Joaquim Mires Vilarinho Júnior. Por sinal, o dito cujo será homenageado nesta segunda feira com a desmoralizada Comenda do Mérito Esportivo. Ele estará lá, elegante como sempre, traje social completo, que obrigatoriamente inclui paletó folgado, sem esquecer das roupas íntimas como cuecas e meias.

Convite para a festa de arromba

Convite para a festa de arromba

A emoção é tanta que ia esquecendo dos números finais. A continha é fácil: Cavalazzi + Marúcia + Vilarinho = R$ 6.600.000,00. Se errei somas, divisões – nunca aprendi a subtrair – esqueci ou acrescentei algum algarismo, desculpem, não sou bom em matemática. Fui convidado, mas não vou à festa da Comenda. Meu estômago é fraco e minhas cuecas e meias não têm outro uso a não ser os afins.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Um escárnio! E,como disse o professor e Doutor Belmiro V. Jardim Castor: de uma forma ou outra, “temos de fazer alguma coisa”,..”com que as lideranças políticas abandonem a apatia e o acomodamento”…”antes que surja um impasse com a desmoralização completa do regime democrático”.
    Digo mais: é um risco real!

    Posted by Max | dezembro 6, 2009, 12:46
  2. Fui conferir, É bacana, bonitona, BUT… é muito pouco para o uso de nossa grana por um tal ‘consórcio’ alegado pelo Cavallazi. Vai ser verificado…

    Posted by LesPaul | dezembro 6, 2009, 13:38
  3. [...] A árvore e a Comenda – De olho na Capital – Mário Medaglia [...]

    Posted by Tijoladas do Mosquito » Já é caso de justiça – A árvore dos ladrões de dinheiro público virou ação popular. Espero que nossa justiça não se preocupe apenas com minhas criticas a políticos safados. | dezembro 6, 2009, 14:02
  4. A arvore até é legal, mas não vale o que pagaram e sumiram com pelo menos 20 metros dela.
    E alguém sabe onde se pode ver a programação do “maior Natal do Brasil”?
    Inexplicavelmente não tem nada no site do prefeitura.

    Posted by Ale | dezembro 6, 2009, 21:39
  5. Ale, experimenta procurar nos sites das empresas que, segundo o Cavallazzi, estão pagando a festa do próprio bolso, sem qualquer incentivo fiscal.

    Posted by Cesar Valente | dezembro 6, 2009, 22:03
  6. 3.700.000 por aquela breguice? Sem contar que faz duas noites que não dá para dormir por causa do “maior natal do brasil”. Seré que a PMF paga um hotel para quem mora nas proximidades da Beira-Mar dormir nas noites de festividades? Eu quero….

    Posted by mbalessar@hotmail.com | dezembro 7, 2009, 08:26
  7. M. José, te prepara, que a coisa vai longe. Acho que a votação do Dário nessa região aí foi fraca e ele está se vingando.

    Posted by Cesar Valente | dezembro 7, 2009, 08:46
  8. A RBS, não sei porque (aliás, sei mas não dá pra falar), continua dizendo que a arvore tem 60 metros ou o equivalente a 18 andares. Qualquer idiota (que aliás é como nos sentimos) pode ver que a arvore não é maior que os prédios na frente dela, que tem 11, 12 andares.
    E Tio César, se o evento foi pago por empresas privadas, porque o Secretário faz tanta propaganda?(não precisa responder,a gente sabe a resposta)

    Posted by Ale | dezembro 7, 2009, 11:53
  9. Empresa privada, é? Quanta cara de pau !!

    Posted by Walkiria Mattos | dezembro 7, 2009, 15:00
  10. Walkiria Mattos | dezembro 7, 2009, 15:00 – Não é “empresa privada”. É Empresa Privada & Cia. Ltda. Empresa Privada, não tem?, descaradamente ligada ao governo, onde os apaniguados satisfazem as “nece$$idades fisiológicas” da nas barbas da população.

    Posted by Maria Aparecida Nery | dezembro 8, 2009, 02:24
  11. CÔSA LINDJA! Em Floripa (a terra dos milagres) dinheiro tá dando em árvore! Vou pendurar uma meia e uma cueca nela! De Gaulle tinha razão!

    Posted by Jairo Viana | dezembro 8, 2009, 11:01
  12. Cercado de “arrudas”, de corrupção,
    de uma tenebora câmara distrital,
    tentou me consolar pensando na minha ilha.
    Mas aí fico sabendo de uma árvore de natal que custou uma fortuna (essa gente não se cansa de subestimar a nossa inteligência!), e lembro do mesmo tipo de governante que combati em toda a minha vida.
    Recordo daquela noção sobre a qual tanto medito: da privatização da coisa pública.

    É preciso explicar para alguns secretários estaduais a diferença entre público e privado.

    Qualquer indivíduo que assumisse um cargo de governo deveria:
    1) faze curso de alfabetização política.
    2) Apresentar currículo honroso e não prontuário polical.
    Do ilhéu-candango, Medeiros Vieira

    Posted by emanuel medeiros vieira | dezembro 8, 2009, 20:11

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos