// você está lendo...

Arbitragem

Quem te viu, quem tv

Minha solidariedade aos afanados irlandeses

Minha solidariedade aos afanados irlandeses

Quem, como eu, costuma criticar o nível da arbitragem brasileira, ficou de queixo caído com o gol duplamente ilegal que colocou a França na Copa do Mundo do ano que vem e deixou desolados os disciplinados jogadores da Irlanda. Reclamaram pouco e aceitaram resignados os erros crassos do árbitro e de um dos seus auxiliares. O atacante Henry ajeitou a bola com a mão para fazer o passe que Gallo aproveitou e marcou o gol de empate no finzinho da prorrogação,  lance que já começou irregular pelo impedimento de outro atacante francês.

Acontecimentos como este reascendem a polêmica sobre a utilização de recursos eletrônicos para fiscalizar a arbitragem em lances capitais de uma partida. A discussão abrange todas as formas de controle via televisão, uma delas sugerindo a colocação de um monitor na mesa do quarto árbitro.

Antes de tudo é preciso lembrar que esta figura não está ali pra bonito. Tem outras várias incumbências que ocupam sua atenção durante boa parte do jogo. Entendo, por isso, que não há como colocar o quarto árbitro com um olho no padre, outro na missa. Teria que haver um quinto elemento cuja única missão seria vigiar o monitor e avisar o árbitro principal quando surgisse uma jogada como a que mandou os irlandeses pra casa chorar na frente de um copo do seu bom uísque.  Minha solidariedade e um brinde ao choro irlandês, ainda mais na companhia de um oito anos Jameson.

A FIFA resiste a todas as sugestões apresentadas pela imprensa do mundo inteiro. Confesso que também não me agrada a idéia de um árbitro multifuncional à beira do campo. É mais confusão, na certa. Prefiro um ou dois atrás de cada goleira (neologismo gaúcho), mas o custo da arbitragem subiria aos píncaros. A experiência já foi feita, no Rio, se não me engano. Mas, se do jeito que é tem clube dando calote, imaginem com mais gente na equipe.

Sinceramente estou quase aderindo ao pensamento FIFA. Receio que com a utilização dos meios eletrônicos de controle desapareceriam as polêmicas, essência do futebol e, junto,  boa parte dos assuntos que alimentam mesas de debate nas rádios e televisões, colunas de jornais, blogues, sem contar as infindáveis conversas de boteco e discussões de arquibancada. Que chatice!

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Mario, é mesmo complicado. Porque no fundo a imagem do jogo é uma representação. O árbitro que fiscalizasse o lance via monitor poderia também se enganar. Não num lance como o do Henry, que é explícito. Mas muitas vezes o que a câmara capta se presta a mais de uma versão. Os comentaristas divergem exatamente por isso, porque cada um vê do seu jeito o que é mostrado na tela e que, em tese, não deixaria dúvidas, mas na prática acontece o oposto. Acho que a checagem via imagem de TV poderia ser adotada, mas o árbitro principal teria a palavra final.

    Agora, um pesadelo recorrente é ser eliminado da Copa do Mundo pelo Maradona ou pelo Henry, de um a zero, de gol com a mão! Abs.

    Posted by Nei Duclós | novembro 19, 2009, 19:23
  2. Já pensou se essa “filosofia” fosse aplicada a outras áreas? Crimes não seriam nunca punidos, a não ser os que fossem flagrante.
    Esse gol de mão acabou com a esperança e o investimento de muita gente. Foi uma roubalheira imperdoável. Só faltou jogar a bola pra dentro do gol com a mão. Se os franceses tivesse um mínimo de ombridade, cancelariam a partida.

    Posted by Alex | novembro 20, 2009, 09:27
  3. Oque é mais importante para a Copa ? Esporte ou grana ?
    Diante da quantidade de torcedores que a França ou a Irlanda mobilizariam com a Copa, diante de quanto vale a publicidade esportiva em cada um desses países, e vais concluir que um “toque casual” não tem a menor importância !
    Money, Money, Money

    Posted by Carlos | novembro 21, 2009, 09:01

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos