// você está lendo...

Generalidades

EXCLUSIVO: os planos secretos do Rio 2016

O escritor Lourenço Cazarré, que é repórter nas horas vagas, mandou um texto para o blog onde revela, com exclusividade, a descoberta dos planos secretos para um evento paralelo aos Jogos Olímpicos de 2016. Olha só:

ALÉM DOS JOGOS, O RIO VAI SEDIAR EM 2016 AS OLIM-PIADAS CARIOCAS

Por Lourenço Cazarré

Aproveitando a mais recente ausência de Sérgio Cabral, que se encontra hoje na Dinamarca, um jornalista de Madri obteve no gabinete do governador do Rio uma cópia do esboço do principal evento paralelo às Olimpíadas de 2016, bolado pelos marqueteiros a serviço do Governo do Estado, que reproduzirei aqui.

Trata-se das Olim-Piadas Cariocas, competição que visa aumentar a auto-estima do povo daquela pacífica unidade da Federação, incentivando-o naquilo que ele melhor sabe fazer. O projeto deve ser aprovado na próxima passagem do governador pelo Rio de Janeiro, que, espera-se, ocorrerá ainda este ano.

Antenados com as especificidades locais, os marqueteiros sugerem várias competições a serem travadas entre comunidades ou entre cidadãos isolados. Das modalidades comunitárias poderão participar até mesmo Organizações Não-Governamentais que não sejam sustentadas por nenhum nível de governo (federal, estadual ou municipal), caso existam. Das modalidades individuais podem participar todos os interessados, sem exceção, até mesmo aqueles contra os quais não tenham, ainda, sido expedidos mandados de prisão.

MODALIDADES COMUNITÁRIAS

ARRASTÃO EM PRAIA
A prova – sem limite de participantes – será disputada em três categorias: trombadinha (menores de 12 anos), trombada (de 13 a 18 anos) e trombadões (maiores de 18 anos).

INCÊNDIO DE ÔNIBUS:
A contagem dos pontos será feita de acordo com a seguinte tabela:
Queima do veículo apenas (1 ponto);
Queima de veículo com passageiros (2 pontos);
Queima de veículo com turistas (3 pontos).

COZIMENTO DE GRINGO EM MICRO-ONDAS DE PNEUS
A contagem dos pontos, além do número de turistas torrados, levará em conta a eficiência do método, segundo tabela a seguir:
Corpo totalmente dissolvido (3 pontos);
Restos de queixada (2 pontos);
Restos de crânio e queixada (1 ponto).

MODALIDADES INDIVIDUAIS

TIRO AO TURISTA
Competição aberta a todo e qualquer cidadão carioca, sem distinção de idade, sexo ou orientação religiosa. A pontuação obedecerá à seguinte tabela:
Japonês sem máquina fotográfica: 10 pontos
Americano magro: 9 pontos.
Russo sóbrio: 8 pontos
Italiano sem mulata: 7 pontos
Inglês desacompanhado de sobrinhos musculosos: 6 pontos
Mexicano sem bigode: 6 pontos
Argentino sem gel no cabelo: 5 pontos
Francês modesto: 4 pontos
Português bem humorado: 3 pontos
Japonês com máquina fotográfica: 2 pontos
Americano gordo: 1 ponto.

TRANSPORTE DE DEFUNTO EM CARRINHO-DE-MÃO
Específica para Policiais Militares, essa prova será disputada apenas durante os tiroteios diurnos, a fim de os juizes possam fiscalizar a atuação dos concorrentes.
A pontuação (de um a três) varia conforme o número de defuntos (só serão aceitos exemplares de calção e sem camisa) carregados de cada vez.
O atleta que teimar em transportar mais de três corpos será desclassificado.
O participante eventualmente baleado durante o evento ganhará um ponto extra.
A medalha de ouro poderá ser concedida post mortem.

SUPERFATURAMENTO DE OBRA
Prova aberta à participação de todo e qualquer empresário local, até mesmo dos que nunca tenham sido condenados nem mesmo em primeira instância.
A contagem dos pontos varia de acordo com a tabela a seguir:
Superfaturamento inferior a 50%(1 ponto);
Superfaturamento entre 51 e 80% (2 pontos);
Superfaturamento de 81% até o limite de 95% (3 pontos).
Candidatos que não entregaram a obra e ficarem com todo o dinheiro serão enquadrados na categoria hors concours e terão direito apenas a menção honrosa.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Cesar, o que isto soma? Achei de péssimo gosto, jamais divulgaria uma imbecilidade desta, até pq absolutamente sem graça.

    Posted by Murillo S. Costa | outubro 3, 2009, 19:46
  2. Murillo: como assim, “o que isto soma”? Isto ajuda a quebrar o clima ufanista, brinca com a realidade que o fanatismo quer jogar pra debaixo do tapete e faz uma crítica bem humorada (mesmo que teus compromissos políticos te impeçam de admitir) num momento em que é importante manter os pés no chão. Isso de “somar” é pra militancia, que será chamada a cerrar fileiras em torno do projeto petista prioritário: não deixar que qualquer outro governo, de qualquer outro partido, esteja no poder na época em que jorrará leite e mel das tetas da viúva. Custe o que custar. Portanto, aqui não temos que somar nada ao projeto político de ninguém. Temos só que ficar gritando, vez por outra, que o rei está nu. Quem tiver ouvidos que ouça.

    Posted by Cesar Valente | outubro 3, 2009, 20:11
  3. Concordo em gênero, número e grau com sua resposta ao Murilo. Mas infelizmente ainda tem gente que acredita em papai noel, coelho da páscoa e outra coisas mais.

    Posted by Max | outubro 3, 2009, 22:22
  4. Sou obrigado a concordar com o Murillo. Há umas piadas fundadas em preconceito que ao menos são engraçadas. Esta nem isto.

    Posted by Ernesto São Thiago | outubro 3, 2009, 23:37
  5. M.S.Costa tá brabinho só porque a cotação de “português bem humorado” tá muito baixa.

    Posted by Strix | outubro 4, 2009, 08:36
  6. Me diverti um bocado. Sou natural de lá, mas Catarina de coração. Aqui eu moro, trabalho, meus filhos são daqui, mas a realidade é essa, doa a quem doer.
    Hilário.

    Posted by Helio | outubro 4, 2009, 10:00
  7. Lamentável a piada, se é que se pode chamar de piada. Mas como somos livres para publicarmos o que queremos, talvez sem pensar, acredito que isto faz parte do território livre da internet. Não entendi também a sua “defesa” do post. Você está entrincheirado combatendo um projeto de governo? Apoio isso. Ser contrário à políticas e políticos é um posicionamento correto e inteligente, só não entendo como alguém com esse tipo de posicionamento tenha uma visão preconceituosa e bairrista com outros brasileiros como os abaixo do trópico de Câncer também o são. O Rio tem realmente estas mazelas, mas devemos unirmo-mos para tentar diminuir esses estigmas que apresentam a sociedade Carioca.]
    Saudações….Como é bom ser carioca…como é bom viver no Rio. Infelizmente isso é para poucos…

    Posted by Juan Oitaven | outubro 4, 2009, 10:09
  8. Juan, o que penso do Rio expus claramente mais abaixo, no post “Cariocas são bacanas”. Os cariocas que conheço e a quem respeito desde sempre, sabem distinguir alhos de bugalhos e entendem a crítica e a autocrítica. Mas parece que essa capacidade tem se deteriorado ou então é, de fato, para poucos.

    Posted by Cesar Valente | outubro 4, 2009, 12:48
  9. Bom, falando em olim-piadas – a maior parte do ouro destes jogos, e como sempre ocorre, ao final do evento, com certeza estará no Bolso de mais alguns dos esforçados apaniguados.

    Posted by Max | outubro 4, 2009, 13:37
  10. Se fosse eu que publicasse isso estaria sendo vilipendiado até agora.

    Nada como um blog com alma popular e um jornalista com diploma disposto a divulgar a voz rouca das ruas e becos.

    Posted by amilton alexandre | outubro 4, 2009, 18:03
  11. Bem, antes de mais nada, digo que minha opinião, ao contrário do que vc entendeu, não tem nada a ver com meus “compromissos políticos”, para usar suas palavras. Até porque não sou eleitor do apedeuta, nunca fui, nem jamais votarei em um partido como o pt.
    Dito isto, desnecessário dizer que meu “somar” não se referia ao projeto político de ninguém, mas sim ao meu país, ao nosso povo, à nossa capacidade de realização e, pq não, ao fato de que será infinitamente mais fácil tranquilo para todos nós, brasileiros, assistirmos a um evento olímpico, que, ao longo dos meus 54 anos, sempre se realizou no outro hemisfério. Isto sem contar que o Rio de Janeiro, uma cidade sem dúvida belíssima, necessita, e urgentemente, que o governo invista pesadamente para devolver ao povo a tranquilidade necessária para se viver. E uma das questões prioritárias para a realização dos jogos olímpicos, sem dúvida, é a segurança, de atletas e do público em geral. Não digo isto por ufanismo, de maneira alguma, nem por otimismo, sequer por entender profundamente do planejamento de eventos deste porte, mas simplesmente por bom senso. Vc conheceu Barcelona antes das Olimpíadas, por exemplo? Diria que antiga cidade, de costas para o mar, envelhecida, amarrada às suas tradições, em meio a uma verdadeira guerra civil, sem os investimentos realizados em função da Olimpíada seria essa referência urbanística de hoje, moderna, cosmopolita, segura? Muito provavelmente, não. Então, meu caro, entendo que temos de comemorar, sim, esta vitória, que não é de um político, nem de uma comissão, muito menos de algum partido, mas sim a vitória da capacidade de realização de um povo, o nosso. E entendo absolutamente lamentável alguém, à guisa de graça, porém sem sequer a menor criatividade, desmerecer instituições, uma cidade e seu povo. E, pior ainda, ter suas falácias divulgadas em um blog respeitável. Bem, não é minha intenção polemizar, mas sou obrigado a dizer que foi um tempo fantástico aquele que acreditava em Papai Noel e coelhinhos, saudades da minha infância, Max… e Strix, ficaria chateado, não “brabinho”, se a cotação fosse alta…

    Posted by Murillo S. Costa | outubro 4, 2009, 18:30
  12. Murillo, também sem querer polemizar: quem desmereceu as instituições, uma cidade e seu povo foi quem, por exemplo, meteu a mão no baleiro do Pan. Foi quem deixou o Rio chegar ao ponto em que chegou (e olha quem quem reclama dos governos e desgovernos são os próprios cariocas), foi quem transformou boa parte da polícia em um velhacouto promíscuo, onde é impossível separar o joio do trigo. Não é uma anedota, uma piada, uma ironia, ou mesmo um sarcasmo, que vai alterar a sensação de insegurança dos moradores e visitantes. Se a cidade é limpa, organizada e segura, as palavras se perdem ao vento. Se não é, ajudam a denunciar, para que, naturalmente, a coisa melhore.

    Posted by Cesar Valente | outubro 4, 2009, 19:02
  13. Hoje o governandor do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, com um cinismo revoltante, respondeu ao jornalista Flávio Prado, da Rádio Jovem Pan, que as contas dos Jogos Pan-Americanos de 2007 estavam todas fechadas e aprovadas. Basta consultar o site do Tribunal de Contas da União para medir o tamanho da mentira deste político que parece não ter se dado conta, ainda, da existência da internet. No mais, o que o Rio de Janeiro melhorou com a realização do Pan? O resultado foram obras superfaturadas e equipamentos esportivos construídos a peso de ouro transformados em elefantes brancos, verdadeiros monumentos ao desperdício do dinhheiro público. E Barcelona fica na Europa, o Rio de Janeiro no Brasil.

    Posted by Mário Medaglia | outubro 4, 2009, 21:26
  14. Os fins não justificam os meios.

    Posted by Ernesto São Thiago | outubro 4, 2009, 21:34
  15. Gete!!Vcs precisam aterrizar!Nós vamos levar mais de 30 anos pra pagar os milhões que se vai gastar e AFANAR com as Olimpiadas de 2016 no RIO!!Não vibrei, fiqui preocupadissima.O TCE do Rio de Jaeiro não consegue fechar as contas do PAM… ABRAM OS OLHOS!!!Sergio Cabral a gente sabe de tudo…tudinho, viu??

    Posted by maria mara | outubro 4, 2009, 23:05
  16. Ótimo. Antes de críticas bairristas, o post merece reflexão. Ou será que vão fazer acordo com o narcotráfico pra que haja uma trégua durante o evento? Não me digam que isso nunca foi feito…

    Posted by Alex | outubro 5, 2009, 13:45
  17. “E Barcelona fica na Europa, o Rio de Janeiro no Brasil” diz a boa geografia. Por extensão: tudo que é realizado no Brasil difere da Europa e doutros continentes, certo? E daí meu caro Mario? Também posso utilizar do argumento para comparar jornais, jornalistas, economistas, médicos, …salafras e outras categorias. Ou será que somente aqui tudo pode ser enquadrado na condição de suspeito?

    Posted by Sergio Luiz da Silva | outubro 5, 2009, 14:33

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos