// você está lendo...

AGOSTO – QUATRO ANOS DE OLHO

A cidade que queremos

[19 de agosto de 2005]

Nos últimos dias, ouvi empresários do turismo e da construção civil de Florianópolis atribuir ao Ministério Público Federal uma espécie de má vontade com os empreendimentos que se realizam em Florianópolis. Quem os ouve falar, tem a impressão que tudo é culpa do Ministério Público. Ou dos ecochatos ajudados pelo Ministério Público.

A avenida beira-mar do Estreito está parada? O shopping foi embargado? A marina não sai do papel? “ah, são os implicantes dos procuradores que estão testando nossa paciência”.

Fui então conversar com a Procuradora da República, Analúcia de Andrade Hartmann, cuja área de atuação inclui o meio ambiente.

Quando perguntei o que achava da criação do Movimento FloripAmanhã, ela sorriu, meio oculta por montanhas de processos que cobrem praticamente todos os espaços da pequena sala que ocupa no prédio do Ministério Público Federal. E disse: “Olha, se eles estão dispostos a pensar a cidade com uma visão moderna, se querem encontrar maneiras de resolver os principais problemas, como o saneamento básico, que tem sido uma luta que o Ministério Público tem levado praticamente sozinho, então é uma boa iniciativa”.

Ela acha que a ONG, já de início poderia dar uma grande contribuição à cidade se pressionasse os poderes públicos para que dotassem os órgãos licenciadores de estrutura adequada. “Se esses órgãos funcionassem direito, teríamos uns 70% menos de trabalho”, afirma.

O ESGOTO INTRATÁVEL

A Procuradora me contou uma história que explica por que ela está tão ansiosa por ter aliados na luta pelo saneamento básico.

“A estação de tratamento de esgoto no aterro está, segundo relatório do Tribunal de Contas, com sua capacidade esgotada. E todas as obras autorizadas em toda a área central, da Costeira e Saco dos Limões ao Córrego Grande, Itacorubi, Santa Mônica e João Paulo, residem na promessa de que o esgoto será recolhido e tratado naquela estação, que já não dá conta de mais nada. E olha que a rede coletora ainda nem está completa”.

A solução seria construir mais estações de tratamento e dotar os maiores empreendimentos, como shoppings, com suas próprias estações de tratamento. Caso contrário, imagino eu, qualquer dia vamos assitir a uma explosão mal cheirosa na entrada da cidade.

O CONCEITO DE CIDADE

Não existe, a meu ver, discrepância entre os discursos feitos na criação da ONG FloripAmanhã, na quarta-feira e o que pensa a Procuradora Analúcia Hartmann em uma série de pontos.

Um deles, por exemplo, é a necessidade de criação de um Plano Diretor (não confundir com o zoneamento), o grande conceito geral que definirá a cidade. Outro é a preocupação com os pobres, com a geração de emprego e renda. Que a cidade não seja excludente. Também são semelhantes as preocupações quanto à necessidade de preservar a natureza, que é, como dizem os empresários, “a nossa galinha dos ovos de ouro”.

As divergências que ainda existirem certamente poderão ser resolvidas se a proposta de diálogo for levada a sério. Porque não me parece que a cidade tenha algo a ganhar com o isolamento de grupos e a decretação de algum tipo de guerra.

Analucia e Marcondes. Foto: Palhares Press

Analúcia e Marcondes. Foto: Palhares Press

“A cidade precisa ter um conceito único, que permita planejar seu crescimento”.

Analúcia de Andrade Hartmann, Procuradora da República.

“Temos que lutar para que Florianópolis seja uma cidade rica para todos”.

Fernando Marcondes de Matos, Empresário do Turismo.

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Carochinha press pergunta ao Marcondes?

    Cidade rica para todos? Agora??

    Nos últimos 40 anos foi para quem cara pálida?

    Posted by amilton alexandre | agosto 10, 2009, 15:49
  2. Se a procuradora quer tão bem a cidade, pq não processa e arranca de cima dos mangues, dunas e APPs morro acima, os menos favorecidos? Te respondo:simplesmente pq isso não dá manchete e não pq são pobres! Quem polui mais: construções irregulares sem ligação de esgoto, ou construções aprovadas e legais, com ligação de esgoto? Como se vê meu caro, é discurso muito frágil dessa procuradora.

    Posted by lourenço | agosto 10, 2009, 15:54
  3. Sei que vocês notaram, mas não custa lembrar: isso aí é de agosto de 2005.

    Posted by Cesar Valente | agosto 10, 2009, 16:20
  4. Pois é Tio esse negócio de postar notícia velha dá nisso. Claro que nada mudou nesse tempo. Ficou pior.
    Só que agora a Marcondes tá vendendo o Costão. Quer uma boa aposentadoria para curtir quem sabe uma prisão domiciliar tipo Lalau

    Posted by amilton alexandre | agosto 10, 2009, 16:41
  5. Se não houver grandes investimentos em saneamento, nossa rede de esgoto (velha) sem capacidade de suportar essas construções novas, será triste por que não dizer melancólico o que será desta cidade maravilhosa.
    Cordialmente,
    carlos A.B. Santos

    Posted by Carlos Alberto B. dos Santos | agosto 10, 2009, 16:47
  6. “Vamos assistir explosão de mal cheiro na entrada da cidade”???Prezada procuradora, ATERRIZE – já sentimos cheiro de cocô no centro da cidade quando tem vento sul faz tempo!!

    Posted by maria mara | agosto 10, 2009, 16:50
  7. Qual o problema e por que a senhora mandou demolir os trapiches da lagoa da Conceição??
    Seu visinho aquele americano até bem pouco tempo jogava o esgoto dele no riacho proximo dali…A senhora sabia e não fez nada|!

    Posted by pedro dantas | agosto 10, 2009, 16:53
  8. Na vida e em algumas profissões, às vezes a gente tem o arbítrio de escolher as nossas lutas. Na minha opinião, a procuradora mais erra do que acerta nas suas, principalmente nessa área ambiental. Embora seja uma heroína para alguns, acho que as suas prerrogativas de MP poderiam ser mais bem utilizadas, proporcionando efeitos mais benéficos à população.

    Posted by Carlos | agosto 10, 2009, 17:58
  9. A mim ela e os colegas dela nao enganam.Querem aparecer mais do que trabalhar.Outro dia um maluco desses tentou embargar a reforma da Ponte Hercílio Luz pq disse que nao tinha licença ambiental! E nós, pagando essa gente.

    Posted by francisco gercino | agosto 10, 2009, 19:14
  10. Prezado César Valente,

    Cumprimento-o pela sua análise a respeito de Florianópolis. Realmente, a cidade do terceiro milênio vive o drama dos problemas do século XX, justamente porque o poder público não tem abreviado as soluções de que a cidade precisa para resgatar a qualidade de vida e equacionar os graves problemas de mobilidade.

    Estamos sim, toda a equipe da FloripAmanhã, pressionando os poderes públicos no sentido de estruturar melhor os órgãos licenciadores e em luta permanente pela aprovação urgente de um plano diretor que assegure um crescimento imune aos riscos de tornar a nossa cidade inviável.

    O Planejamento 2030(www.floripa2030.com.br), coordenado pela FloripAmanhã(www.floripamanha.org), é uma proposta discutida por inúmeros segmentos sociais da cidade e está servindo de subsídios ao necessário “repensar” Florianópolis, com vistas a definição de um eficiente Plano Diretor. Hoje, as premissas desta estratégia para o futuro da capital catarinense constam na nova leitura técnica do Plano Diretor Participativo, coordenada pela Fundação CEPA, condutora metodológica do 2030.

    Esta é apenas uma das diversas ações da associação em prol da cidade, como a inclusão da cidade no conceito internacional de reserva da biosfera em ambiente urbano(meio ambiente), oficina de desenho urbano(planejamento urbano), entre outras diversas ações.

    Reiterando nossos cumprimentos, aproveitamos o seu blog para convocar a comunidade de Florianópolis a pressionar a Câmara dos Vereadores por uma aprovação urgente do plano diretor.

    Zena Becker, presidente da associação FloripAmanhã.

    Posted by Zena Becker | agosto 11, 2009, 10:13
  11. [...] Valente, DeOlhoNaCapital, [...]

    Posted by FloripAmanha.org / Notícias de Florianópolis e da Associação FloripAmanhã » Blog Archive » A cidade que queremos | agosto 11, 2009, 10:33
  12. [...] Resposta da FloripAmanhã ao post A cidade que queremos, publicada no site de DeOlhoNaCapital. [...]

    Posted by FloripAmanha.org / Notícias de Florianópolis e da Associação FloripAmanhã » Blog Archive » Pressão pelo Plano Diretor da capital | agosto 11, 2009, 16:02

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos