// você está lendo...

Pérolas do DOE

Prioridades

Por mais que o governo LHS queira que a gente esqueça do Diário Oficial do Estado, é impossível passar sem ele. Ali estão registros interessantíssimos que vão compondo um mosaico às vezes abstrato, às vezes figurativo, onde se pode ler, ou inferir, a forma como cada área é vista ou entendida.

Vejam só, por exemplo, estes fragmentos colhidos no Diário Oficial do último dia 24 de março. Todos relativos à operosa Secretaria do Turismo, Esporte e Cultura, capitaneada pelo Gilmar Knaesel e seus generosos Fundos disto e daquilo. O deputado-secretário, aliás, deve achar que eu tenho implicância com ele, mas na verdade não tenho. Nem o conheço muito bem. O problema é que muitas das numerosas coisas que são feitas sob a chancela de sua ampla pasta multimídia navegam naquele mar proceloso das grandes dúvidas do cidadão: pode? não pode? é lícito? é legal? por quê? a quem serve?

Voltando ao assunto:

a) R$ 435 mil para o Instituto Kat Schurmann tocar o projeto “Em busca do lobo solitário”;

b) R$ 400 mil para a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Santa Catarina (ABIH-SC) tocar o projeto “Planeta Chocolate”;

c) R$ 100 mil para o Moto Grupo Cães do Asfalto tocar o projeto “XI Motocão”;

d) E, levando em conta os valores acima, adivinhem qual o montante do apoio concedido pelo Funcultural para que a Academia Catarinense de Letras (ACL) toque o projeto “Resgate dos Escritores Catarinenses”?

Segundo os proponentes, o objetivo do projeto é “homenagear através de obra literária patronos (da ACL) e escritores já falecidos”. Nesta edição vão editar obras de Oscar Rosas (1864-1926) e Delminda Silveira de Sousa (1854-1932).

Hum… de fato, isso de livro de autor catarinense é mesmo coisa muito chata. Não tem a vibração, a adrenalina, o ronco de uma boa confraternização de motoqueiros veteranos. Ou o apelo emotivo-comercial de uma boa feira de Páscoa. Sem falar no prestígio que é participar da gama de financiadores dos projetos da internacionalmente conhecida família Schürmann.

Pois é, provavelmente por tudo isso, o projeto da ACL levou a fabulosa soma de R$ 25.500,00.

Bom, diante, por exemplo, da situação da Biblioteca Estadual, acho que até que foi bastante dinheiro. Dá perfeitamente para editar os dois livrinhos (que, no governo e na “base de apoio”, ninguém vai ler mesmo) e ainda sobra um troco para o coquetel de lançamento. Tá mais que bom. Não sei do que essa gente ainda reclama…

Discussão

Comentários estão desativados para este post.

  1. Sugiro, Uncle Ceasere, que os senhores da Academia passem por um face lifiting, algo como, adotarem umas bandanas, calça de couro, uns óculos maneiros e tatuagens evocativas. A propósito, para finalizar, rebatizar a academia para Academia Lobos das Letras Radicais ou algo assim, chamar aquele promoter do concurso Bundas etc de Jugueguê e ponto… vão poder correr o Estado cheios da bufunfa estatal…

    Posted by LesPaul | abril 14, 2009, 08:12
  2. Se o que é OFICIAL, ou seja, o que a gente fica sabendo, é desse calibre, imagine o que não ocorre “nas internas” desse Governo..

    Posted by Walkiria | abril 14, 2009, 15:52
  3. Enquanto isso….A Biblioteca Pública Estadual está em estado lamentável!Soube até que tem gente querendo acabar com ela.Imagina um povo sem biblioteca, aonde estamos??

    Posted by maria mara | abril 14, 2009, 16:08

Posts recentes

O fim de uma era
23 de maio de 2014, 17:27
Por Cesar Valente
E aí? Abandonou o blog?
6 de maio de 2014, 17:46
Por Cesar Valente
Brasília real aos 54 anos
28 de abril de 2014, 22:12
Por Cesar Valente
Beleza e crueldade
28 de abril de 2014, 22:01
Por Cesar Valente
A semana dos enigmas
17 de abril de 2014, 8:09
Por Cesar Valente

Arquivos